Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18034
Tipo do documento: Dissertação
Título: Eficácia do Programa de Enriquecimento Instrumental-PEI, versão básica, em crianças com transtornos do neurodesenvolvimento (TDAH e Dislexia)
Autor: Ricci, Karen Alves
Primeiro orientador: Seabra, Alessandra Gotuzo
Primeiro membro da banca: Macedo, Elizeu Coutinho de
Segundo membro da banca: Nascimento, Monalisa Muniz
Resumo: O Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI), de Reuven Feuerstein, tem por objetivo aumentar o nível de modificabilidade cognitiva e a capacidade de aprendizagem, porém raras são as pesquisas sobre a eficácia do PEI, versão básica, em transtornos do neurodesenvolvimento. Na presente pesquisa foram abordados dois transtornos do neurodesenvolvimento, o Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), caracterizado por níveis prejudiciais de desatenção, desorganização e/ou hiperatividade-impulsividade; e a dislexia do desenvolvimento, Transtorno específico da aprendizagem com prejuízos na leitura, caracterizada por déficits específicos na capacidade individual para perceber ou processar informações acadêmicas com eficiência e precisão. Nesse sentido, o objetivo foi verificar a eficácia do PEI, versão básica, em crianças com TDAH e dislexia. Para tal, participaram do estudo 22 crianças do ensino fundamental de instituições públicas e particulares com diagnóstico prévio de TDAH e dislexia. Dos 22 participantes da pesquisa, 11 crianças foram alocadas de modo semi-aleatório no grupo experimental e 11 crianças no grupo controle. Foi aplicada uma bateria de testes neuropsicológicos com os seguintes instrumentos: Teste Dinâmico Informatizado de Raciocínio Indutivo para Crianças; Matrizes Progressivas de Raven; Escala de Inteligência Wechsler para Crianças- WISC-IV (QI estimado) Teste de Trilhas: Partes A e B; Teste de Trilhas Pré-escolares; Teste de Stroop Semântico; Inventário de Funcionamento Executivo e Regulação Infantil; Teste de Repetição de Palavras e Pseudopalavras; Teste Infantil de Nomeação e Teste da Figura Complexa de Rey. Para a intervenção, o grupo experimental foi subdividido em quatro grupos, sendo dois grupos com crianças com diagnóstico de TDAH e dois grupos com crianças com diagnóstico de dislexia. As sessões de intervenção com o PEI ocorreram em 21 a 26 sessões a depender do grupo, no último trimestre do ano letivo, em encontros de duas vezes por semana, com período de 50 minutos cada. Após se verificar que nem todas as distribuições seguiam o padrão de normalidade foram conduzidas análises não-paramétricas Mann-Whitney U para comparar as diferenças entre o pré e o pós-teste nos grupos experimental e controle e, sem seguida, foi calculado o tamanho de efeito pelo d de Cohen. Os resultados revelaram efeito significativo no Teste da Figura Complexa de Rey em cópia e no Teste de Trilhas escolares parte B, em que o grupo experimental apresentou maiores ganhos. Já na parte de nomeação do teste Stroop, o grupo controle apresentou maiores ganhos. Apesar de não ter havido diferenças significativas nas demais medidas avaliadas, houve aumento nos escores do grupo de intervenção em relação ao grupo controle na maioria das medidas. O tamanho de efeito, pelo d de Cohen, foi pequeno a moderado para a maioria das medidas. Conclui-se que o PEI, versão básica, é uma ferramenta que pode ser utilizada com crianças com TDAH e dislexia, porém mais estudos são necessários. Embora os resultados apresentem poucas medidas significativas, as análises do tamanho de efeito podem ter implicações práticas, revelando a importância da intervenção para as crianças com transtornos do neurodesenvolvimento.
Abstract: Feuerstein's Instrumental Enrichment (FIE), by Reuven Feuerstein, aims to increase the level of cognitive modifiability and learning ability, but the research about the efficacy of FIE basic version in neurodevelopmental disorders is still scarce. This research addressed two specific neurodevelopmental disorders, the Attention deficit hyperactivity disorder (ADHD), characterized by harmful levels of inattention, disorganization and / or hyperactivity-impulsivity; and developmental dyslexia, specific learning disorder with impairments in reading, characterized by specific deficits in individual ability to perceive and process academic information efficiently and accurately. In this sense, the objective was to verify the efficacy of FIE, basic version, in children with ADHD and dyslexia. To do this, 22 elementary school children from public and private institutions, with a previous diagnosis of neurodevelopmental disorder, particularly ADHD and Dyslexia, participated in the study. From the 22 participants, 11 children were allocated semi-randomly in the experimental group and 11 children in the control group. A battery of neuropsychological tests with the following instruments was applied: Computerized Dynamic Test of Inductive Reasoning for Children; Raven Progressive Matrices; Wechsler Intelligence Scale for Children- WISC-IV (estimated IQ); Trail Making Test A and B; Trails Making Test for preschoolers; Semantics Stroop Test; Executive Function and Children Regulation Inventory; Words and Pseudowords Repeating Test; Infant Nomination Test and Rey Complex Figure Test. For the intervention, the experimental group was divided into four groups, two groups of children diagnosed with ADHD and two groups of children diagnosed with dyslexia. The intervention sessions with FIE occurred in 21 to 26 sessions depending on group, the last quarter of the school year, in twice a week meetings of 50 minutes each. After it was verified that not all the distributions followed the standard of normality, Mann-Whitney U non-parametric analyzes were conducted to compare the differences between the pre-and-post-test in the experimental and control groups and, afterwards, the Cohen's d effect size. The results revealed significant effect on the Rey Complex Figure Test in copy, and the Trail Making Test part B in which the experimental group presented higher gains. In the naming part of the Stroop Test, the control group presented higher gains. Although there were no significant differences in most of the evaluated measures, there was an increase in the scores of the intervention group compared to the control group in most of the measures. The effect size, by Cohen's d, was small to moderate for most measures. We concluded that the FIE, basic version, is tool to be used with ADHD and dyslexic children, however more research is necessary. Although the results show few significant effects, the effect sizes analysis may have practical implications, revealing the importance of intervention for children with neurodevelopmental disorders.
Palavras-chave: estimulação cognitiva;  programa de enriquecimento instrumental;  transtorno do déficit de atenção e hiperatividade;  dislexia
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: RICCI, Karen Alves. Eficácia do Programa de Enriquecimento Instrumental-PEI, versão básica, em crianças com transtornos do neurodesenvolvimento (TDAH e Dislexia). 2016. 109 f. Dissertação (Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3008
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18034
Data de defesa: 12-Dez-2016
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3008/5/Karen%20Alves%20Ricci.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Dissertações - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.