Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18031
Tipo do documento: Dissertação
Título: Avaliação do desempenho funcional de crianças com Mielomeningocele, através da aplicação do Inventário de Avaliação Pediátrica de Incapacidade (PEDI)
Autor: Pereira, Daniele Giovannetti
Primeiro orientador: Brunoni, Decio
Primeiro membro da banca: Assis, Silvana Maria Blascovi de
Segundo membro da banca: Alonso, Luís Garcia
Resumo: Introdução: no manejo clínico dos indivíduos acometidos por meningomielocele-MMC- é crucial a existência de protocolos de avaliação padronizados que possam tanto avaliar o grau de acometimento funcional quando o paciente chega ao atendimento, quanto a avaliação dos ganhos adquiridos durante as intervenções. O presente trabalho pretende sistematizar a avaliação do desempenho funcional de crianças com MMC através da aplicação do inventário de avaliação pediátrica de incapacidade (PEDI). Objetivos: traçar o perfil funcional de crianças com mielomeningocele lombar alto (Q05-1) e lombar baixo (Q05-2); descrever o perfil das crianças com mielomeningocele nas habilidades funcionais da PEDI, organizadas em 3 áreas, Auto-Cuidado, Mobilidade e Função Social; comparar crianças Q05-1 com Q05-2 em função dos domínios da PEDI; correlacionar os domínios da PEDI em crianças com mielomeningocele. Método: no período de janeiro de 2011 a abril de 2013 foram atendidas 73 crianças para consultas, terapias e orientações. Em 30 casos foi aplicado o instrumento PEDI por meio de entrevista estruturada, aplicada ao cuidador da criança. A entrevista, realizada sem a presença da criança, durava em media 45 minutos e era agendada no setor de terapia ocupacional em horário de maior conveniência para o responsável. Os critérios de exclusão foram níveis diferentes de lesão estabelecidos, faixa etária superior a estabelecida anteriormente e cuidadores que não tinham condições de fornecer informações corretas sobre o dia-dia da criança. Todos os casos foram avaliados na Unidade Mooca da AACD de São Paulo. Foram realizadas análises de frequência com base nos escores padronizados por idade, correlações parciais entre os domínios do PEDI, Teste t de medidas pareadas para análise de diferenças entre os domínios e Análise de Covariância (ANCOVA) entre os grupos. Utilizou-se o software IBM SPSS versão 20.0 para as análises estatísticas, com nível de significância de 5%. Resultados e conclusão: a) as crianças com mielomeningocele apresentaram maior comprometimento nas áreas de Mobilidade, seguida por Auto-Cuidado e melhor desempenho na área de Função Social nas quais estão incluídas habilidades cognitivo-comportamentais; b) na área de autocuidado as habilidades de maior prejuízo estão relacionadas a tarefas de uso de toalete e controle dos esfíncteres. Já na mobilidade as maiores dificuldades se relacionam a transferência no chuveiro, no vaso sanitário e no carro. Na Função Social, área de menor prejuízo funcional, as dificuldades estão basicamente relacionadas a funções de auto-proteção; c) não foram verificadas correlações entre os diferentes domínios, indicando que autocuidado, mobilidade e função social são habilidades distintas, sendo que não há um fator comum no desempenho entre elas. Desta forma, pode-se inferir que não são áreas relacionadas neste grupo de crianças. Também foram verificadas diferenças entre o tipo de mielomeningocele, com maior prejuízo funcional no grupo do tipo Lombar Alto quando comparadas ao tipo Lombar Baixo. Embora as análises intra-grupos revelaram um perfil semelhante entre os grupos, o primeiro apresentou mais prejuízos em todas as áreas quando comparado ao segundo.
Abstract: Introduction: the clinical management of individuals affected by myelomeningocele - MMC - is crucial in terms of standardized protocols that can assess both the degree of functional impairment when the patient arrives at the service, as the assessment of the gains made during interventions. The present work aims to systematize the assessment of the functional performance of children with MMC by applying the inventory of pediatric evaluation of disability (PEDI). Objectives: to delineate the functional profile of children with high lumbar myelomeningocele ( Q05 - 1 ) and lower lumbar ( Q05 - 2 ) , to describe the profile of children with myelomeningocele in 4 domains of PEDI : Self-Care , Mobility , Social Interaction and Support Caregiver ; to compare children with Q05 - 1 Q05 - 2 as a function of the 4 domains of the PEDI ; to correlate the 4 domains of the PEDI in children with myelomeningocele . Methods: from January 2011 to April 2013 73 children with MMC were submitted to consultations, therapies and guidance. In 30 cases the instrument PEDI through structured interview, applied to the child's caregiver was applied. The interview lasted on average 45 minutes and was scheduled in occupational therapy sector. The interview was conducted without the presence of the child. Exclusion criteria were different levels of injury established upper age range previously established and caregivers who were unable to provide correct information about the day by day life. All cases were evaluated in Mooca Unit of AACD, São Paulo. Data analysis were performed by: frequency analysis based on standardized scores by age , partial correlations between the domains of PEDI; paired t test for analysis of differences between the variables and Analysis of Covariance ( ANCOVA ) between groups . We used the SPSS version 20.0 software for statistical analysis, with a significance level of 5 %. Results and Conclusion: a) children with myelomeningocele are intensely committed in mobility skills, a high degree of self - care and have more preserved skills in the area of social function in which are included cognitive- behavioral skills, b) in the area of self-care; skills are more injury in related tasks using the toilet and sphincter control. The greatest mobility difficulties were related to transfer in the shower, on the toilet and in the car. On Social Function area difficulties are primarily related to functions of self-protection, c) no correlations between the different areas were observed, indicating that self-care, mobility and social function are distinct skills, and that there is no common factor in performance between them. Thus, it can be inferred that are unrelated areas in this group of children. Differences between the types of myelomeningocele were also verified with higher functional impairment in type high lumbar group when compared to the type low lumbar. Although the intra-group analysis revealed a similar profile between the groups, the first presented more damage in all areas when compared to the second.
Palavras-chave: meningomielocele;  habilidades funcionais;  PEDI;  inventário de avaliação pediátrica de incapacidade
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: PEREIRA, Daniele Giovannetti. Avaliação do desempenho funcional de crianças com Mielomeningocele, através da aplicação do Inventário de Avaliação Pediátrica de Incapacidade (PEDI). 2014. 50 f. Dissertação( Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3077
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18031
Data de defesa: 3-Mar-2014
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3077/5/Daniele%20Giovannetti%20Pereira.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Dissertações - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.