Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18029
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorQuedas, Carolina Lourenço Reis-
dc.date.accessioned2017-01-11T17:48:31Z-
dc.date.accessioned2017-06-14T00:59:05Z-
dc.date.available2017-06-14T00:59:05Z-
dc.date.issued2015-08-11-
dc.identifier.citationQUEDAS, Carolina Lourenço Reis. O transtorno do espectro do autismo e a educação física escolar: a prática do profissional da rede estadual de São Paulo. 2015. 64 f. Dissertação( Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.por
dc.identifier.urihttp://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2971-
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18029-
dc.description.abstractThis study aimed to describe and analyze the experiences of physical education teachers on the inclusion of students with Autism Spectrum Disorder (ASD) in state schools in São Paulo, the eastern region. The field research was conducted specifically in the eastern region of São Paulo, and involved ten teachers. It adopted a qualitative and quantitative approach, carried out by the teacher's profile survey and semi-structured interviews. After the interviews were categorized and discussion of the collected data. The results showed the great difficulty that professionals have towards work with ASD student, is the lack of information, training, lack of support from school management and multidisciplinary discussion that directly affects the student - all these factors have been identified as hindering the teaching and learning. It was observed that there is exchange of experience between school staff and management team, and so there is no proper and adequate planning for students with ASD. The physical education professional, therefore, is no educational subsidies for the realization of their practice. The items that deserve attention by the Department of Education, Education Boards and schools and pointed in this research are significant for the abolition of existing attitudinal barriers between learning and teaching quality.eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectinclusão escolarpor
dc.subjecttranstorno do espectro do autismopor
dc.subjecteducação física escolarpor
dc.titleO transtorno do espectro do autismo e a educação física escolar: a prática do profissional da rede estadual de São Paulopor
dc.typeDissertaçãopor
dc.publisher.departmentCentro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)por
dc.publisher.programDistúrbios do Desenvolvimentopor
dc.publisher.initialsUPMpor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONALpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVApor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICApor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIApor
dc.description.resumoO presente trabalho teve por objetivo descrever e analisar as experiências de professores de educação física na inclusão de alunos com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) em escolas estaduais da cidade de São Paulo, da região leste. A pesquisa de campo foi realizada especificamente na região leste de São Paulo, e envolveu dez professores. Adotou-se uma abordagem qualitativa e quantitativa, realizada por meio do levantamento de perfil do professor e de entrevistas semiestruturadas. Após as entrevistas foi realizada a categorização e a discussão dos dados recolhidos. Os resultados apontaram a grande dificuldade que os profissionais têm em relação ao trabalho com o aluno TEA, seja pela falta de informação, formação, falta de apoio da gestão escolar e discussão multidisciplinar que afeta diretamente ao aluno — todos esses fatores foram identificados como dificultadores do processo de ensino e aprendizagem. Observou-se que não há trocas de experiências entre equipe escolar e equipe gestora, e com isso não há um planejamento adaptado e adequado para o aluno com TEA. O profissional de educação física, por conseguinte, fica sem subsídios pedagógicos para a realização de sua prática. Os itens que merecem a atenção por parte da Secretaria de Educação, Diretorias de Ensino e Escolas e apontados nessa pesquisa são significativos para a extinção de barreiras atitudinais existentes entre a aprendizagem e o ensino de qualidade.por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4663810522973840por
dc.contributor.advisor1D'Antino, Maria Eloisa Famá-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5542928514968820por
dc.contributor.referee1Assis, Silvana Maria Blascovi de-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6553900966729412por
dc.contributor.referee2Gimenez, Roberto-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/8332381356826516por
dc.thumbnail.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/retrieve/12370/Carolina%20Louren%c3%a7o%20Reis%20Quedas.pdf.jpg*
dc.bitstream.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2971/5/Carolina%20Louren%C3%A7o%20Reis%20Quedas.pdf
dc.keywordsschool inclusioneng
dc.keywordsautism spectrum disordereng
dc.keywordsschool physical educationeng
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Dissertações - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons