Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14692
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estigma e atitude frente a deficiência intelectual : estudo piloto sobre a visão de professores da região metropolitana de São Paulo
Autor: Cintra, Ana Paula Dias
Primeiro orientador: Paula, Cristiane Silvestre de
Primeiro membro da banca: Brunoni, Décio
Segundo membro da banca: Bosa, Cleonice Alves
Resumo: A deficiência intelectual é compreendida como uma condição caracterizada por importantes limitações, tanto no funcionamento intelectual, quanto no comportamento adaptativo, que está expresso nas habilidades adaptativas conceituais, sociais e práticas, manifestadas antes dos dezoito anos de idade. Fatores como estigma e atitude podem trazer consequências negativas e sabe-se que uma das formas fundamentais da construção de uma sociedade democrática é a inclusão de todo cidadão. O respeito às diferenças e a igualdade de oportunidades requerem o movimento de incluir, que faz uma ruptura com o movimento da exclusão. Diante desses fatos, a presente pesquisa tem como objetivo descrever o perfil de estigma público e de atitudes frente à Deficiência Intelectual de professores atuantes da educação infantil ao ensino médio, e comparar se ele é diferente entre professores formados antes e depois de 2008, data da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. O estudo adotou um delineamento quantitativo descritivo que foi composto por 301 indivíduos, professores atuantes na rede pública ou privada, do ensino infantil ao ensino médio, formados antes e depois de 2008, todos da cidade de São Paulo e região metropolitana. (Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos conforme o protocolo - Processo CEP/UPM CAAE n° 38732114.3.0000.0084). O instrumento de coleta utilizado foi um único questionário estruturado intitulado “Atitudes em Relação à Deficiência Intelectual (ATTID)”. Essa escala foi desenvolvida para analisar atitudes públicas em relação a pessoas com deficiência intelectual (MORIN et al., 2013). No presente estudo, utilizamos a versão brasileira autorizada para uso em pesquisa que foi adaptada da versão original pelo Professor Doutor Vitor Franco e colaboradores da Universidade de Évora em 2014. Os principais resultados demonstram que a grande maioria dos professores considerava ter baixo conhecimento em Deficiência Intelectual, apresentando dentro do constructo Sensibilidade uma pontuação que remete a atitudes negativas. Já os demais constructos, Desconforto, Conhecimento de Capacidades, Interação e Conhecimento de causa, apresentaram atitudes positivas dentro do percentual total, remetendo os professores atitudes positiva. O presente estudo também revelou que, através de uma análise crítica voltada a formação do docente, a visão assistencialista ainda é presente e que professores de escolas particulares possuem escores de atitudes significativamente maiores que os dos professores de escolas públicas. Conclui-se a partir dos dados apresentados que, mesmo sem um conhecimento básico sobre Deficiência Intelectual, professores possuem atitudes positivas e que o ano de sua formação interfere quanto ao estigma e atitude apresentado.
Abstract: Intellectual disability is understood as a condition characterized by significant limitations both in intellectual functioning and in adaptive behavior which is expressed in conceptual adaptive skills, social and practices, manifested before the age of eighteen. Factors such as stigma and attitude can have negative consequences; it is known that one of the fundamental ways of building a democratic society is the inclusion of all citizens. Respect for differences and equality of opportunities require the movement of inclusion, making a break with the movement of exclusion. Given these facts, the present study aims to describe the public stigma profile and attitudes face to Intellectual Disability of acting teachers from preschool to high school, and compares if this profile is different between teachers trained before and after 2008, when the National Policy on Special Education in the Perspective of Inclusive Education was instituted. The study adopted a descriptive quantitative design and was composed of 301 individuals, teachers working in public or private schools, from kindergarten to high school, graduated before and after 2008, all of the city of São Paulo and metropolitan area. (Project approved by the Ethics Committee in Research with Human Beings as the protocol - Process CEP / UPM CAAE No. 38732114.3.0000.0084). The collection instrument used was a single structured questionnaire entitled "Attitudes Relating to Intellectual Disability (ATTID)". This scale was developed to assess public attitudes towards people with intellectual disabilities (MORIN et al., 2013). In the present study we used the Brazilian version authorized for use in research that was adapted from the original by Professor Victor Franco and colleagues from the University of Évora in 2014. The main results show that most teachers considered their knowledge low on Intellectual Disability, presenting within the sensitivity construct a score that leads to negative attitude. To do so, the other constructs: Discomfort, Capacity Knowledge, Interaction and Knowledge question, presented positive attitudes within the total percentage, referring to the teachers’ positive attitudes. This study also revealed that through a critical analysis, focused on teachers training, the welfare vision is still present and that private school teachers have significantly higher attitude scores than public school teachers. It is concluded from the presented data, that even without a basic knowledge on Intellectual Disability, teachers have positive attitudes and the year of their graduation interferes as stigma and presented attitude.
Palavras-chave: estigma;  atitude;  deficiência intelectual;  professores;  inclusão
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: CINTRA, Ana Paula Dias. Estigma e atitude frente a deficiência intelectual : estudo piloto sobre a visão de professores da região metropolitana de São Paulo. 2015. 106 f. Dissertação( Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2889
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14692
Data de defesa: 6-Nov-2015
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2889/5/Ana%20Paula%20Cintra.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Dissertações - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.