Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14653
Tipo do documento: Dissertação
Título: Símbolos de poder dos servidores públicos: uma abordagem metaparadigmática para o estudo dos valores humanos
Autor: Siqueira, Clivia Ezaki de
Primeiro orientador: Teixeira, Maria Luisa Mendes
Primeiro membro da banca: Domenico, Silvia Marcia Russi de
Segundo membro da banca: Araujo, Bruno Felix von Borel de
Resumo: Este estudo, alicerçado em uma perspectiva metaparadigmática, teve como objetivo discutir a complementariedade entre as abordagens evolucionária e interpretativista no estudo dos valores humanos, mediante a interpretação de símbolos de poder para servidores públicos. Ao suscitar um diálogo entre duas abordagens fundamentadas em bases ontológicas e epistemológicas distintas, pretendeu-se conferir maior amplitude ao entendimento do fenômeno valor. Mediante os símbolos, buscou-se identificar e compreender valores sociais relativos a poder, que são compartilhados por servidores públicos (vertente interpretativista), bem como identificar valores universais básicos (vertente evolucionária), que são expressados por intermédio dos respectivos valores sociais. Para tal conexão, foi assumido no estudo que os símbolos expressam tanto os valores básicos quanto os valores sociais na vivência das pessoas e que as duas formas de valores humanos podem ser comunicadas mediante o processo simbólico. Também foi admitido que os valores sociais expressam os valores básicos no cotidiano dos indivíduos e dos grupos. Para o alcance do objetivo da pesquisa foram selecionados 73 servidores de duas organizações públicas federais, uma da área da saúde e uma da área jurídica, localizadas na cidade de São Paulo. Entrevistas, aplicação de desenhos e realização desses procedimentos em um grupo serviram como técnicas de construção dos dados da pesquisa. A análise e interpretação dos dados foram realizadas com base no processo de análise geral de dados qualitativos proposto por Flores. A partir dos resultados, notou-se que os valores sociais podem ser percebidos e estudados no nível macro e micro e podem guardar entre si relações de associação – a um mesmo valor social (macro) podem estar associados outros valores sociais (micro). Para os servidores públicos participantes da pesquisa, o Estado foi abarcado como um “macro” valor social. Também se concluiu que vários símbolos podem comunicar o mesmo valor social e que diferentes valores sociais podem ser comunicados mediante o mesmo símbolo. Reparou-se que existe uma ambiguidade inerente aos valores sociais: um mesmo valor social pode tanto aparecer associado ao exercício de poder, como pode aparecer associado à sua ausência. Foi percebido que os valores universais básicos podem ser expressados por diferentes valores sociais, próprios da coletividade em que se inserem e que um mesmo valor social pode expressar vários valores básicos. Nesse sentido, foi levantada e apresentada a suposição de que tipos motivacionais de valores opostos – segundo a dinâmica da estrutura universal dos valores básicos – possam ser conciliados por meio da vivência dos valores sociais pelos indivíduos e pelos grupos humanos. Por meio do estudo, observou-se que a questão de poder, no serviço público, traz implicações de aspectos éticos e da utilização exacerbada dos poderes inerentes ao Estado. Aos gestores, disponibiliza-se uma nova forma de se compreender as motivações dos funcionários, mediante a interpretação de símbolos. De posse dos símbolos, é possível compreender como os indivíduos expressam seus valores básicos a partir da significação e do compartilhamento coletivo dos valores sociais.
Abstract: This study, based on a metaparadigmatic perspective, aimed to discuss the complementarity between evolutionary and interpretativist approaches in studying human values through the interpretation of the symbols of power for public servants. A dialogue between the two approaches of ontological and epistemological bases was created to give greater breadth to the understanding of the phenomenon of human values. Through the symbols, we sought to identify and understand social values, which are shared by public servants (interpretativist approach), as well as identify basic universal values (evolutionary approach), which are expressed through their respective social values. The study assumed that the symbols could express the basic values as social values in the experience of the people and that the two forms of human values can be communicated through the symbolic process. It was also affirmed that the social values express the basic values in the daily lives of individuals as well as groups. To achieve the objective, 73 servers from two federal public organizations (health and justice) located in the city of São Paulo were selected. Interviews, application designs, and applications of these procedures on a group of individuals served as a basis of research data. The analysis and interpretation of the data was performed using the general analysis of qualitative data proposed by Flores. From the results, it was noted that social values can be perceived and studied at the macro and micro levels. The same macro social value may be associated with multiple other micro social values. In the survey, the State was considered as a macro social value for the public servants. We also concluded that various symbols can communicate the same social value and that different social values can be communicated by the same symbol. There is an ambiguity inherent in the social values: the same social value can appear to be associated both with the exercise and absence of power. It was realized that basic universal values can be expressed by different social values that are specific for some collective, and that the same social value can express several basic values. Motivational types of opposing values —according to the dynamics of the universal structure of basic values — can be reconciled through individuals and groups experiencing social values. Through the study, it was observed that the question of power, in public service, highlights the ethical aspects and implications of the use of the powers inherent in the State. The managers were offer a new way to understand the motivations of employees through the interpretation of the symbols. From the symbols, it is possible to understand how individuals express their basic values through the meaning and the collective sharing of social values.
Palavras-chave: teoria de valores básicos;  valores sociais;  perspectiva metaparadigmática;  poder;  servidores públicos
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA)
Programa: Administração de Empresas
Citação: SIQUEIRA, Clivia Ezaki de. Símbolos de poder dos servidores públicos: uma abordagem metaparadigmática para o estudo dos valores humanos. 2016. [174 f.]. Dissertação (Administração de Empresas) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, [São Paulo].
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2829
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14653
Data de defesa: 30-Mar-2016
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2829/5/Cl%C3%ADvia%20Ezaki%20de%20Siqueira.pdf
Aparece nas coleções:Administração de Empresas - Dissertações - CCSA Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.