Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13960
Tipo do documento: Dissertação
Título: A intencionalidade e a situacionalidade nas obras teatrais: O Rei da Vela, de Oswald de Andrade e A Moratória, de Jorge Andrade
Autor: Torrecillas, Maria Vera Cardoso
Primeiro orientador: Pinto, Elisa Guimarães
Primeiro membro da banca: Madeira, Wagner Martins
Segundo membro da banca: Baptista, Ana Maria Haddad
Resumo: A presente dissertação tem por objetivo analisar, à luz da Lingüística Textual e da Análise do Discurso, duas obras teatrais O Rei da Vela, de Oswald de Andrade, e A Moratória, de Jorge Andrade. As obras focalizam a crise econômica por que passa o país em 1929, provocada pela queda vertiginosa do preço do café, então principal produto da economia nacional; mostra as conseqüências dessa crise sobre a sociedade e as mudanças sociais a que as famílias da elite do café foram submetidas. A Moratória revela a história de uma família aristocrata rural à beira da falência. Além do conflito de indivíduos, ante um meio social em desagregação, a obra retrata os indícios de um processo lento e definitivo de mudanças na estrutura da sociedade paulista. A realidade socioeconômica resultante da crise de 1929 é mostrada por meio do desespero e das esperanças da família de Joaquim. São os conflitos individuais e familiares que filtram a análise social. O Rei da Vela focaliza o mesmo período da história brasileira. O autor faz uma crítica ao processo de industrialização e satiriza a sociedade brasileira em vários aspectos. A peça mostra a aristocracia rural decadente, que tenta, por meio do casamento, readquirir as vantagens de que dispunha; e mostra a burguesia ascendendo socialmente com uso da agiotagem e conquistando um lugar na sociedade por meio de um casamento por interesse. A desmoralização e a repreensão aos costumes são a nota propulsora da peça. Embora tratem do mesmo assunto, cada autor tem pontos de vista diferentes e uma maneira própria de representar o mesmo momento histórico. Oswald de Andrade mostra a crise a partir da classe que lucra com ela: a burguesia industrial. Jorge Andrade focaliza a crise do ponto de vista da aristocracia. A análise das obras teatrais está alicerçada nos textos de Robert Alain Beaugrande e Wolfgang Ulrich Dressler, Eni Orlandi, Elisa Guimarães, Ingedore G. Villaça Koch que tratam das marcas de textualidade e da relação da linguagem com a exterioridade.
Abstract: This dissertation aims at analyzing based on Textual Linguistics and Speech Analysis two theater plays: Oswald de Andrade s O Rei da Vela, and Jorge Andrade s A Moratória. Both plays focus on the economic crisis Brazil was going through in 1929; such crisis was provoked by the enormous fall in coffee prices; coffe was then the main product of national economy; both plays also portray the consequences of such crisis upon society, as well as the social changes families belonging to coffee elite had to undergo. A Moratória tells the story of a rural aristocratic family next to ankruptcy. Besides individual conflicts before a degrading social environment, the play portrays the hints of a slow and definitive changing process in the structure of São Paulo s families. The social and economic reality provoked by the 1929 crisis is presented through despair and hopes of Joaquim s family. Individual and family conflicts filter social analysis. O Rei da Vela focuses on the same Brazilian historical period. The author criticizes the industrialization process, and pokes fun of several aspects of Brazilian. The play presents a decadent rural aristocracy that tries, through marriage, regain the privileges it used to have; it also shows bourgeoisie in social ascension through jobbery, and conquering a place in society through economically motivated marriages. Demoralization and the reprehension of costumes are the play s guidelines. Though both works deal with the same subject, each author has his own way of representing the same historical moment, as well as different standpoints. Oswald de Andrade shows the crisis from the viewpoint of the social class making profit out of it: the industrial bourgeoisie. Jorge Andrade deals with the crisis from the aristocracy s viewpoint. The analysis of these theatre plays are based on texts by Robert-Alain Beaugrande and Wolfgang Ulrich Dressler, Eni Orlandi, Elisa Guimarães, Ingedore G. Villaça Koch, who deal with the marks of textuality and the relationship of language with exteriority.
Palavras-chave: intencionalidade;  aceitabilidade;  situacionalidade;  discurso;  lingüística textual;  intentionality;  acceptability;  situationality;  speech;  textual linguists
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Letras
Programa: Letras
Citação: TORRECILLAS, Maria Vera Cardoso. A intencionalidade e a situacionalidade nas obras teatrais: O Rei da Vela, de Oswald de Andrade e A Moratória, de Jorge Andrade. 2008. 147 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2243
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13960
Data de defesa: 14-Fev-2008
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2243/1/Maria%20Vera%20Cardoso%20Torrecillas.pdf
Aparece nas coleções:Letras - Dissertações - CCL Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.