Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13911
Tipo do documento: Dissertação
Título: Literatura, cinema, parques e produtos: Branca de Neve e suas traduções intersemióticas
Autor: Silva, Débora Cibele de Benedetto e
Primeiro orientador: Guimarães, Alexandre Huady Torres
Primeiro membro da banca: Motta, Leda Tenorio da
Segundo membro da banca: Silva, José Mauricio Conrado Moreira da
Resumo: Aproximadamente cem anos após sua primeira publicação em Contos de Fadas para Crianças e Adultos, de Jacob e Wilhelm Grimm, o conto Branca de Neve ganha, em 1937, uma tradução intersemiótica para o cinema produzida pelos estúdios Disney; trata-se da animação Branca de Neve e os Sete Anões, a primeira animação de longa-metragem da história do cinema. O enorme sucesso do filme confere a ele o caráter de uma das versões definitivas do conto original registrado pelos Irmãos Grimm. Além disso, a versão Disney acaba por influenciar inúmeras produções posteriores a ela. A partir de Branca de Neve e os Sete Anões, a empresa Disney lança novas traduções intersemióticas para a narrativa, como atrações em parques temáticos, jogos interativos, uma linha de produtos diversos e serviços de planejamento de eventos. Tal prática vai de acordo com a mentalidade expansionista dessa empresa que almeja o desenvolvimento de produtos e meios de entretenimento criativos e rentáveis a partir da diferenciação de conteúdos e de marcas em uma variedade de mídias. As traduções intersemióticas de Branca de Neve propostas pelas Disney proporcionam ao público maior poder de interação com as personagens e com o universo da narrativa e, além disso, podem ocasionar um aumento de nichos de consumidores da história. Um estudo acadêmico sobre tais traduções pode nos levar a compreender de que maneira o público, de modo geral, relaciona-se com os contos na atualidade. Para tanto, o presente trabalho propõe um diálogo entre literatura, cinema e comunicação, e apresenta um percurso analítico que parte da análise literária do conto dos Grimm, avança para reflexões acerca do conceito de tradução intersemiótica e, finalmente, debruça-se sobre algumas das traduções de Branca de Neve compostas pela Disney.
Abstract: Approximately one hundred years after its first publication in Children s and Household Tales, by Jacob and Wilhelm Grimm, the tale Snow White is translated into a movie by the Disney Studio in 1937; Snow White and the Seven Dwarfs is the first full length animated film in the history of the movies. Due to its enormous success, Snow White and the Seven Dwarfs becomes one of the definite versions of the tale registered by the Brothers Grimm. What is more, this version influences countless other productions made after its release. Subsequently, the Disney Company devises other intersemiotic translations to the tale, some of which are attractions in Disney theme parks and various retail products sold by the Disney Store. Such an expansion characterizes Disney as an expansionist company which makes of use of a portfolio of brands and media to differentiate content in order to develop creative, innovative and profitable entertainment experiences and related products. The translations to Snow White made by the Disney Company allow the audience to interact with the characters and universe of the movie in a deeper way and, moreover, they increase the niches of consumers who may appreciate the story. An academic study about such intersemiotic translations may help us comprehend in which ways the audience, in general, interacts with fairy tales nowadays. In order to do so, the following dissertation proposes a dialogue between literature, movies and communication, and presents an analytical thinking process which starts with a literary analysis of the Grimm s tale, reflects upon the concept of intersemiotic translation and then focuses on some of the translations to Snow White devised by Disney.
Palavras-chave: contos de fadas;  Branca de Neve;  Disney;  tradução intersemiótica;  fairy tales;  Snow White;  Disney;  intersemiotic translation
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Letras
Programa: Letras
Citação: SILVA, Débora Cibele de Benedetto e. Literatura, cinema, parques e produtos: Branca de Neve e suas traduções intersemióticas. 2014. 136 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2189
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13911
Data de defesa: 31-Mar-2014
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2189/1/Debora%20Cibele%20de%20Benedetto%20e%20Silva.pdf
Aparece nas coleções:Letras - Dissertações - CCL Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.