Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13883
Tipo do documento: Dissertação
Título: Uma criatura dócil, de Dostoiévski: a leitura de Lasar Segall
Autor: Cardoso, Juliana Vilar Rodrigues
Primeiro orientador: Alvarez, Aurora Gedra Ruiz
Primeiro membro da banca: Lopondo, Lílian
Segundo membro da banca: Ribeiro, Raquel de Sousa
Resumo: A relação entre a literatura e as artes visuais é muito antiga e pode ser observada em recriações como as imagens feitas por Delacroix para Fausto, de Goethe, e por Flaxman para A divina comédia, de Dante. As litografias de Lasar Segall, inspiradas na novela Uma criatura dócil, de Fiódor Dostoiévski, demonstram que essa relação continua de forma marcante no século XX. O objetivo desta pesquisa é, a partir da análise dialógica entre a referida novela de Dostoiévski e as litografias de Segall, observar a linguagem que cada um desses artistas utilizou para criar personagens que expressassem seu próprio mundo interior. Nesse processo investigativo, será examinado como ocorre a passagem de uma linguagem para outra, tendo, como fundamentação teórica, os estudos da Intermidialidade. Partindo do conceito de autoconsciência elaborado por Mikhail Bakhtin, observaremos a construção da personagem principal da novela, que é um homem que se encontra no limiar, bem como sua trajetória, que passa pela confissão e pelo arrependimento, para, finalmente, chegar à verdade sobre si mesmo. Discutiremos, ainda, a maneira como Lasar Segall, que nesta época fazia parte do movimento Expressionista alemão, utiliza o texto-fonte de Dostoiévski para produzir suas litografias, ou mais especificamente, iremos analisar os elementos gráficos por ele utilizados para transmitir, imageticamente, o mundo interior das personagens e o caráter trágico encontrados na novela.
Abstract: The relationship between literature and the visual arts is very old and can be found in recreations such as the images made by Delacroix for Goethe s Faust and by Flaxman for Dante s The Divine Comedy. Lasar Segall s lithographs inspired by the short story A gentle creature, by Fyodor Dostoevsky, show that this relationship is still relevant in the twentieth century. The objective of this research is to analyse Dostoevsky s short story and Segall s lithographs and observe the language that each of these artists used to create characters who express their own inner world. Based on the concept of self-awareness developed by Mikhail Bakhtin, we will observe the construction of the short story s main character, which is a man who is distant from reality but finally realizes the truth about himself. We will also discuss the way in which Lasar Segall, who at the time was part of the German Expressionist movement, uses Dostoevsky s text to produce his lithographs, or more specifically, we will analyze the graphic elements used by him to convey the inner world of the characters and the tragic aspect found in the short story.
Palavras-chave: autoconsciência bakhtiniana;  dialogismo;  expressionismo;  intermidialidade;  bakhtinian self-awareness;  dialogism;  expressionism;  intermedial studies
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Letras
Programa: Letras
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2161
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13883
Data de defesa: 15-Ago-2012
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2161/1/Juliana%20Vilar%20Rodrigues%20Cardoso.pdf
Aparece nas coleções:Letras - Dissertações - CCL Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.