Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13858
Tipo do documento: Dissertação
Título: O tempo como antagonista na obra Somewhere in Time, de Richard Matheson
Autor: Evaristo, Ana Cláudia Ferreira de Queiroz
Primeiro orientador: Trevisan, Ana Lúcia
Primeiro membro da banca: Corrêa, Lilian Cristina
Segundo membro da banca: Furlin, Marcelo
Resumo: O romance Somewhere in Time (1975), do autor norte-americano Richard Matheson, apresenta o tempo como elemento de maior relevância no interior da construção narrativa, que transita entres os gêneros Fantasy e Ficção Científica. Tal elemento surge na obra por meio de várias perspectivas: como personagem, como parte da estrutura narrativa e, também, relacionado à questão musical, mais especificamente, às sinfonias do compositor Gustav Mahler. O enfoque principal deste trabalho é o estudo das categorias tempo e personagem na narrativa, sendo que o tempo é percebido como verdadeiro antagonista do herói, Richard Collier. Em sua batalha com tempo, a personagem Collier não tem controle sobre o tempo real, aquele no qual está imerso em 1971, nem do tempo passado em 1896, revestido pela aparência de presente. A viagem no tempo, proposta no romance, anuncia uma reflexão a respeito da irreversibilidade do tempo por meio de uma imersão em um mundo imaginativo, povoado pelos medos inerentes aos diferentes sujeitos históricos.
Abstract: The novel Somewhere in Time (1975), by the American author Richard Matheson, presents time as the most relevant element in the elaboration of this novel which ranges between Fantasy and Science Fiction. Time appears in the novel through many perspectives not only as part of the narrative structure, as a character, but also connected to a musical element, more specifically to Gustav Mahler's symphonies. The main focus of this analysis is to reflect about Time and character in the narrative once time is the real antagonist in Matheson s story. In his battle against Time, the character Collier has no control over it, neither in the present time(1971) nor in the past time (1896), considering that he travels back to the past in search of a lost love. The time travel in the novel indicates a reflection about time irreversibility through an immersion into an imaginative world, exposing the intriguing feelings that strike the different historical subjects.
Palavras-chave: tempo;  personagem;  fantasy;  Gustav Mahler;  time;  character;  fantasy;  Gustav Mahler
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Letras
Programa: Letras
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2135
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13858
Data de defesa: 31-Jan-2012
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2135/1/Ana%20Claudia%20F%20Queiroz%20Evaristo.pdf
Aparece nas coleções:Letras - Dissertações - CCL Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.