Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13838
Tipo do documento: Dissertação
Título: Personagem e inconsciente em contos de Virginia Woolf e Lygia Fagundes Telles
Autor: Schirato, Marina Nobre de Moraes
Primeiro orientador: Alvarez, Aurora Gedra Ruiz
Primeiro membro da banca: Amaral, Glória Carneiro do
Segundo membro da banca: Palo, Maria José Pereira Gordo
Resumo: A literatura do século XX trouxe consigo um estilo de narrar diferente do anterior. Observa-se uma preocupação maior em expressar os questionamentos e devaneios das personagens, enfatizando o que se passa no interior de cada uma delas. Influenciada pela Psicanálise, pode-se dizer que a literatura também sentiu necessidade de compreender o que acontecia na mente humana. A partir disso, surgem personagens nos textos do Brasil e do mundo cada vez mais complexas e que, ao longo de sua trajetória nos contos e romances, demonstram como tomam consciência de si mesmas. Fruto do interesse pelas relações dialógicas entre os textos, esse trabalho pretende analisar a construção das personagens sob a perspectiva da autoconsciência bakhtiniana, evidenciando como o monólogo interior e o fluxo de consciência contribuem para a construção do sujeito em meio ao embate das vozes presentes na narrativa. Alicerçada nas teorias acerca da construção da personagem, em especial no conceito de autoconsciência elaborado por Mikhail Bakhtin, essa pesquisa deseja observar de que formas o monólogo interior explicita e influencia a tomada de consciência das personagens, viabilizando descobertas importantes que estão intimamente ligadas àquilo que se passa no inconsciente das mesmas. Serão utilizados contos "Felicidade" e "Antepassados", de Virginia Woolf e "O Espartilho" e "A Sauna", de Lygia Fagundes Telles, grandes referências da literatura contemporânea e que apresentam diversos pontos em comum no tocante ao questionamento das personagens acerca do seu verdadeiro eu. Por meio de uma análise contemplando estudos sobre dialogismo, polifonia e psicanálise, pretende-se apontar que as personagens, como afirma Bakhtin em capítulo de Problemas da poética de Dostoievski, não se apresentam de forma acabada, definida; pelo contrário, são os monólogos interiores e a interação com as vozes de outras personagens que as conduzem ao longo do enredo rumo a uma espécie de (re)construção, na qual o importante é sua forma de ver o mundo e os valores que adquire e se desprende durante sua jornada.
Abstract: The Literature of the 20th century brought with it a different narrative style than the one before. We observe a higher concern to express the character s inquiries and reveries, emphasizing the inner self of each one of them. Influenced by the psychoanalysis, it is said that the literature also felt the necessity to comprehend what happened with the human mind. With that, the characters in the texts of Brazil and worldwide appear to be more and more complex, demonstrating how they can get conscious of themselves, throughout their trajectories in the narratives and novels. Due to the interest in the dialogist relations between texts, this work intends to analyze the construction of the characters under the bakhtinian autoconscience s perspective, evidencing how the interior monologue and the stream of consciousness contribute to the construction of the subject revolving around the collision of the voices that are present in the narrative. Supported by the theories regarding the characters construction, especially the autoconscience concept of Mikhail Bakhtin, this research aims to observe the ways in which the interior monologue makes explicit and influences the characters conscience takeover, making feasible some important discoveries that are closely connected to what goes on in their sub-conscience. The narratives "Felicidade" and "Antepassados" by Virginia Woolf, and "O Espartilho" and "A Sauna" by Lygia Fagundes Telles will be used. Both authors are great references of the comtemporary literature and their work also present several common ideas regarding the characters questioning about their true self. Through analysis contemplating dialog-ism studies, polyphony and psychoanalysis, the objective is to point out that the characters, as asserted by Bakhtin Problems Of Dostoevsky's Poetics, are not presented in a finished, defined way; on the contrary, it is the interior monologues and the interaction with other characters voices that lead them through the plot towards a (re)construction way, in which the importance is its way of seeing the world and the values that are acquired or let go during its journey.
Palavras-chave: literatura contemporânea;  personagem;  psicanálise;  autoconsciência bakhtiniana;  contemporary literature;  character;  psychoanalysis;  bakhtinian autoconscience
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Letras
Programa: Letras
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2115
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13838
Data de defesa: 16-Fev-2011
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2115/1/Marina%20Nobre%20de%20Moraes%20Shirato.pdf
Aparece nas coleções:Letras - Dissertações - CCL Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.