Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13732
Tipo do documento: Dissertação
Título: A bruxa nos contos de fadas
Autor: Trindade, Nancy Rabello de Barros
Primeiro orientador: Contier, Arnaldo Daraya
Primeiro membro da banca: Aquino, Maria Aparecida de
Segundo membro da banca: Bernardo, Patricia Pinna
Resumo: Esta dissertação visa analisar e estudar a bruxa nos contos de fadas. Busca, no teórico e no prático, a resposta para uma questão principal: como as crianças e adultos da atualidade vêem a bruxa nos contos de fadas? Para melhor entender e desenvolver este tema, busca-se respaldo em Jung e autores como Paz, von Franz, Coelho e Byington, que seguem a linha da Psicologia Analítica de Jung para seus estudos sobre os contos de fadas. A construção da personagem também é vista ainda sob o olhar de historiadores como Darnton, Clark e Nogueira, que analisam a figura da bruxa e da mulher no contexto histórico. Em relação à parte teórica, buscou-se observar a estrutura dos contos sob o olhar de Propp e de outros tantos que fazem análises através das ações e das personagens neles inseridos. Analisaram-se os principais conceitos relacionados aos contos de fadas e suas personagens, como arquétipo, Grande Mãe e imagens arquetípicas, além da contribuição da bruxa na formação da personalidade das crianças. Os símbolos e as imagens são privilegiados ao longo do trabalho, pois é através da linguagem simbólica que os contos transmitem seus conteúdos à humanidade. Os autores usados para entender os símbolos são Byington, Neumann, Bussato e Kast, entre outros. Este estudo está dividido em dois grandes momentos: os dados teóricos e as pesquisas realizadas com crianças e adultos. Para a parte prática foram escolhidos três contos: João e Maria, Branca de Neve e Rapunzel, que apresentam a bruxa de diferentes maneiras. Após ouvirem os contos, as crianças foram convidadas a desenhar a bruxa e, posteriormente, buscou-se analisar estes desenhos a partir das teorias da Arteterapia, com aporte teórico de autores como Futh, Derdyk, Cox e Mèredieu. A partir das atividades conduzidas, chegou-se à conclusão de que as bruxas dos contos de fadas não são percebidas como puramente más, uma vez que a personagem é importante para que os contos de fadas cumpram seu potencial para ajudar as crianças a atravessarem a infância.
Abstract: This paper´s objective is to focus on the witch of the fairy tales - more specifically on they way witches are perceived by adults and children. In order to better understand and develop this theme, it seeks background on Jung himself and authors as Paz, von Franz, Coelho, Byington - who follow the Analytical Psychology of Jung on their studies about fairy tales. The research is enriched by the perspectives of authors as Darnton, Clark and Nogueira, who analyze the construction of the images of the witch and the woman within the historical context. The structure of the fairy tale was based on Propp's view among other authors who analyze the fairytale through the actions of the characters within it. It was also analyzed the contribution of this character to the development of the children's personality. The main concepts related to fairy tales (archetypes, Great Mother and other archetypical images) were also identified on several chapters. The symbols and images are the focus of the following chapter, as it is through the symbolic language that the fairy tales bring out their meanings to the mankind. The authors used to understand the symbols are Byington, Neumann, Bussato and Kast among others. This study is divided in 2 great moments: theoretic data and interviews conduct among children and adults. For interviews work, 3 stories were chosen: Hänsel and Grethel, Snow white and Rapunzel, which represent the witch in 3 different perspectives. After listening to the stories, the children were invited to draw the witch. Those drawings were analyzed using as a starting point the theories of Arttherapy, supported by authors as Futh, Derdyk, Cox and Mèredieu. The conclusion achieved from the conducted study is that the witches are not perceived by children as being totally mean, and that this character has a fundamental part in order to allow the fairy tales to accomplish its potential of helping children across their childhood.
Palavras-chave: contos de fadas;  bruxa;  arquétipos;  psicologia analítica;  símbolos;  imagens arquetípicas;  fairy tales;  witch;  archetypes;  analytical psychology;  symbols;  archetypical images
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Educação, Arte e História
Programa: Educação, Arte e História da Cultura
Citação: TRINDADE, Nancy Rabello de Barros. A bruxa nos contos de fadas. 2008. 203 f. Dissertação (Mestrado em Educação, Arte e História) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2709
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13732
Data de defesa: 26-Jun-2008
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2709/1/Nancy%20Rabello%20de%20Barros%20Trindade1.pdf
http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2709/2/Nancy%20Rabello%20de%20Barros%20Trindade2.pdf
http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2709/3/Nancy%20Rabello%20de%20Barros%20Trindade3.pdf
Aparece nas coleções:Educação, Arte e História da Cultura - Dissertação - CEFT Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.