Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13364
Tipo do documento: Dissertação
Título: Busca por evidências de validade do teste de inteligência não-verbal (Toni-3) para escolares surdos
Autor: Barbosa, Anna Carolina Cassiano
Primeiro orientador: Macedo, Elizeu Coutinho de
Primeiro membro da banca: Capovilla, Alessandra Gotuzo Seabra
Segundo membro da banca: Brunoni, Décio
Resumo: A avaliação de inteligência de crianças surdas tem sido um desafio para psicólogos uma vez que a surdez traz inúmeras conseqüências para o desenvolvimento cognitivo destas crianças. A carência de instrumentos adequados a esta população tem feito com que os surdos sejam considerados deficientes quando comparados com os ouvintes. Deste modo, estudos que considerem o impacto da surdez no desenvolvimento cognitivo destas crianças são importantes, pois podem trazer uma nova compreensão sobre as particularidades cognitivas destes indivíduos. Este trabalho teve por objetivo buscar evidências de validade do Teste de Inteligência Não-verbal (TONI-3) para escolares surdos pelos seguintes critérios de validade: do instrumento em relação às variáveis externas: idade, escolaridade, gênero, tipo de surdez e comunicação; do índice de correlação entre os itens e pontuação no teste; e correlação entre a versão lápis e papel com a computadorizada. Foram examinados 205 surdos de ambos os sexos, com idade média de 14 anos e que freqüentavam o ensino fundamental de 4 escolas públicas. Resultados mostraram não haver diferenças para o sexo nas duas versões do teste. Foi observada função crescente na pontuação total nas duas versões do teste com o aumento da idade e da série escolar, indicando evidência de validade desenvolvimental. Quanto ao tipo de surdez, não foram encontradas diferenças significativas na pontuação do teste. Com relação ao modo de comunicação utilizado, embora os surdos que oralizavam tenham obtido pontuação maior no TONI-3, esta diferença não foi significativa. Os resultados evidenciaram também, boa consistência dos itens quando comparados às normas brasileiras para ouvintes, e correlações positivas entre as duas versões do teste. Deste modo, os dados encontrados mostram a viabilidade do TONI-3 para avaliação de inteligência de crianças surdas.
Abstract: The assessment of intelligence in deaf children has been a challenge for psychologists since deafness bring many consequences for the cognitive development of these children. The lack of appropriate tools to this population has done with the deaf are considered disabled when compared with hearing pairs. Thus, studies that consider the impact of deafness in the cognitive development of these children are important, as they may bring a new understanding of the cognitive peculiarities of these subjects. This work was aimed at seeking validity evidences of the Test of Nonverbal Intelligence (TONI-3) for deaf schools by the following criteria of validity: the instrument in relation to external variables: age, education, gender, type of deafness and communication; the index of correlation between the items and the test scores, and correlation between the version pencil and paper with the computer. 205 deaf people were examined of both sexes, with average age of 14 years and that attended the fundamental classes of 4 public schools. Results showed no differences in sex for the two versions of the test. Growing function was observed in total score in the two versions of the test with increasing age and school series, indicating evidence of developmental validity. As to the type of deafness, nonsignificant differences were found in the test scores. With regard to the mode of communication used, but the deaf that speech has obtained higher scores on TONI-3, this difference was nonsignificant. The results also showed good consistency of the items when compared to Brazilian standards for hearing, and positive correlations between the two versions of the test. Thus, the data found show the viability of the TONI-3 to evaluate the intelligence of deaf children.
Palavras-chave: inteligência;  surdos;  testes não-verbais;  testes computadorizados;  TONI-3;  intelligence;  deaf;  nonverbal tests;  computer tests;  TONI-3
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Psicologia
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: BARBOSA, Anna Carolina Cassiano. Busca por evidências de validade do teste de inteligência não-verbal (Toni-3) para escolares surdos. 2008. 103 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Embargado
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/1676
Data de defesa: 22-Jan-2008
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/1676/3/Divulga%C3%A7%C3%A3o%20n%C3%A3o%20autorizada%20pelo%20autor.docx
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Dissertações - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.