Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13340
Tipo do documento: Dissertação
Título: O modelo lúdico na análise do brincar de crianças com Síndrome de Down
Autor: Diegues, Débora
Primeiro orientador: Assis, Silvana Maria Blascovi de
Primeiro membro da banca: Carvalho, Sueli Galego de
Segundo membro da banca: Fiamenghi Jr, Geraldo Antônio
Resumo: Na literatura de psicologia existe considerável acervo sobre o desenvolvimento do brincar, em seu conceito universal, porém, o mesmo não tem acontecido quando se pensa em estudos sobre o brincar de crianças com deficiência, mais especificamente a Síndrome de Down (SD). Criado em 1994 o Modelo Lúdico (ou Modéle Ludique) é um referencial teórico para intervenção clínica, desenvolvido por Francine Ferland, terapeuta ocupacional, que tem como foco de investigação o brincar na prática clínica com crianças com deficiência física. Com base neste referencial, Ferland propõe dois protocolos de avaliação: Entrevista Inicial com os Pais (EIP) e Avaliação do Comportamento Lúdico (ACL) da criança com deficiência física em idade pré-escolar. Assim, o seguinte estudo tem como objetivo verificar possíveis contribuições destes protocolos para análise e caracterização do brincar de crianças com SD, que apresentam como característica principal o atraso global no desenvolvimento. Participaram do estudo oito crianças de ambos os sexos com diagnóstico de SD, com idade entre seis e dez anos, além de seus responsáveis legais. Os procedimentos de análise dos dados tiveram como base o Modelo Lúdico, traduzido e adaptado para o português. Os resultados indicam que as crianças apresentaram interesse principalmente por estímulos sonoros, espontaneidade e prazer ao brincar. No entanto, nem todas as crianças apresentaram senso de humor, gosto por desafios e iniciativa, demonstrando uma forma de brincar mais passiva. Concluiu-se como uma das possibilidades, intervenção em Atitude Lúdica . Finalmente, o presente estudo oferece subsídios para que o profissional de saúde possa analisar sessões lúdicas de crianças com SD e determinar focos de intervenção, considerando a carência de instrumentos com esse objetivo.
Abstract: In psychological literature there is considerable collection about the development of play, in its universal concept, but the same has not happened when thinking about studies on the play of children with disabilities, specifically the Down Syndrome (DS). Created in 1994 the Ludic Model (or Modéle Ludique) is a theoretical for clinical intervention, developed by Francine Ferland, occupational therapist, whose research focused on playing in clinical practice with children with physical disabilities. Based on this framework, Ferland proposes two evaluation s protocols: "Initial Interview with Parents" (IIP) and "Evaluation of Ludic Behavior" (ELB) of children with disabilities in preschool age. Thus, the following paper aims to determine possible contributions of these protocols for analysis and characterization of the play of children with DS, which have the main characteristic global developmental delay. The study included eight children of both sexes diagnosed with SD, aged between six and ten years and their legal guardians. Data analysis procedures were based on the Ludic Model, translated and adapted to portuguese. The results indicate that the children showed interest mainly by hearing stimuli, spontaneity and pleasure to play. However, not all children showed sense of humor, taste for challenges and initiative, demonstrating a more passive way to play. It was concluded as one of the possibilities, intervention in "Playful Attitude". Finally, this study offers subsidies for the health professional can analyze play sessions for children with DS and determine intervention focuses, considering the lack of instruments for this purpose.
Palavras-chave: Síndrome de Down;  métodos de avaliação;  jogos e brinquedos;  psicologia;  ludoterapia;  Down Syndrome;  evaluation;  methods;  games and toys;  psychology;  play therapy
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Psicologia
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: DIEGUES, Débora. O modelo lúdico na análise do brincar de crianças com Síndrome de Down. 2015. 88 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/1651
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13340
Data de defesa: 4-Ago-2015
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/1651/1/Debora%20Diegues.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Dissertações - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.