Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13335
Tipo do documento: Dissertação
Título: Funções executivas em crianças de 3 a 6 anos: desenvolvimento e relações com linguagem e comportamento
Autor: León, Camila Barbosa Riccardi
Primeiro orientador: Capovilla, Alessandra Gotuzo Seabra
Primeiro membro da banca: Carreiro, Luiz Renato Rodrigues
Segundo membro da banca: Nascimento, Monalisa Muniz
Resumo: A avaliação da cognição e do comportamento na Educação Infantil tem sido alvo de diversas pesquisas, as quais sugerem a importância dessa fase escolar para o desenvolvimento das crianças, assim como a possibilidade de identificar precocemente sinais preditores de futuras dificuldades de aprendizagem. Dentre as habilidades relacionadas à aprendizagem estão as funções executivas (FEs), que se relacionam a comportamentos orientados a objetivos que permitem ao indivíduo agir de forma adaptativa no mundo. Há evidências de que crianças que possuem melhor desempenho em atividades de FEs têm melhor desempenho escolar e melhores indicadores comportamentais. O objetivo dessa pesquisa foi investigar o desenvolvimento das FEs e sua relação com a linguagem e comportamento em crianças de 3 a 6 anos. Participaram 32 crianças, de ambos os sexos, do Maternal e Níveis 1 e 2, de uma escola particular de Educação Infantil de São Paulo. Os instrumentos utilizados para avaliar as FEs foram Teste de Trilhas, Teste de Stroop Computadorizado para pré-escolares, Teste de Atenção por Cancelamento e Inventário de FEs e Regulação Infantil (IFERI). Para avaliar a linguagem oral foram utilizadas a Prova de Consciência Fonológica por Produção Oral, o Teste de Vocabulário por Imagens Peabody, o Teste de Repetição de Palavras e Pseudopalavras e o Teste Infantil de Nomeação. A linguagem escrita foi avaliada pelo reconhecimento de letras e sons, escrita do nome e leitura e escrita. O comportamento infantil foi avaliado pelo Strengths and Difficulties Questionnaire (Questionário de Capacidades e Dificuldades - SDQ). Os questionários foram respondidos por responsáveis e professores das crianças. Análises paramétricas e não paramétricas revelaram efeito de série em pelo menos uma medida de todos os instrumentos utilizados, com exceção do IFERI-Pais, indicando que as FEs tendem a se desenvolver com a progressão escolar. Houve várias correlações significativas entre testes de uma mesma habilidade e também entre diferentes medidas. Nos testes que avaliam FEs, as medidas que avaliam atenção tiveram correlações muito altas e altas com medidas de linguagem oral e linguagem escrita. Esse resultado ressalta que, de fato, as FEs parecem estar relacionadas com a leitura e a escrita, sendo importantes para o desenvolvimento da linguagem oral e para o início da alfabetização. Tais relações são consideradas originais, havendo pouca referência sobre isso, tanto nacional quanto internacionalmente. Esse resultado deve ser investigado de forma mais específica em pesquisas futuras e pode revelar que, desde idades bastante precoces, as FEs já são importantes para o desenvolvimento da linguagem oral, e vice-versa, talvez em uma relação bilateral de influência mútua. As análises de correlação entre os testes e as respostas nos inventários demonstraram poucas correlações significativas de alta magnitude, porém menores escores nos testes de FEs tenderam a se relacionar com mais queixas nas situações que avaliam as funções executivas (IFERI) e comportamentos (SDQ), relatados por pais e professores. A presente pesquisa corroborou os pressupostos teóricos sobre o efeito de série das FEs em crianças da Educação Infantil, assim como revelou relações significativas entre FEs, linguagem oral e escrita e medidas comportamentais. Embora não seja possível derivar uma relação causal, os resultados corroboram a importância de se identificar atrasos no desenvolvimento das habilidades avaliadas e desenvolver intervenções precoces. 
Abstract: The assessment of cognition and behavior in early childhood education has been the subject of several studies, which suggest the importance of this school stage for children development as well as the possibility of identifying early signs predictive of future learning difficulties. Among the learning-related skills are the executive functions (EFs), which relate to behavior-oriented goals that enables people to act adaptively in the world. There is evidence that children who have better performance in EFs activities do better in school and also have better behavioral indicators. The objective of this research was to investigate the development of EFs. And their relationship with language and behavior in 3-6-year-old children. The subjects were 32 children, of both sexes, from Nursery and Levels 1 and 2, in a private school for early childhood education located in São Paulo. The instruments used to assess EFs were Trail Making Test, Computerized Stroop Test for preschoolers, Attention Test for Cancellation and EFs and Children s Regulations Inventory (IFERI). To evaluate oral language were used the Phonological Awareness Test, Peabody Picture Vocabulary Test, Words and Non-Words Repetition Test and Child Naming Test. Written language was evaluated by the recognition of letters and sounds, writing the name and reading and writing activities. Children s behavior was assessed by the Strengths and Difficulties Questionnaire (Strengths and Difficulties Questionnaire SDQ). The questionnaires were answered by children s guardians and teachers. Parametric and nonparametric analysis revealed effect of series on at least on measure of all instruments used, except IFERI-Parents, indicating that EFs tend to develop with school progression. There were several significant correlations between tests of the same skill and between different measures. In tests that assess EFS, measures that assess attention had very high and high correlations with measures of oral language and written language. This result points out that in fact EFs appear to be related to reading and writing, being important for the development of oral language and early literacy. Such relationships are considered unique, with little national and international reference about it. This result should be investigated more specifically in future research and can reveal that since very early ages, EFs are already important to the development of oral language, and vice versa, perhaps in a bilateral relationship of mutual influence. Correlation analysis between test and the answers in inventories showed few significant correlations of high magnitude, however lower scores in EFs tests tend to be more correlates to complaints in situations that assess executive functions (IFERI) and behavior (SDQ) reported by parents and in children from kindergarten, as revealed significant relationships between EFs, oral and written language and behavioral measures. Although it is no possible to derive a causal relationship, the results support the importance of identifying delays in the development of skills assessed and develop early interventions.
Palavras-chave: função executiva;  linguagem;  educação infantil;  avaliação;  neuropsicologia;  executive function;  language;  preschool;  early childhood education;  assessment;  neuropsycholy
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Psicologia
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/1646
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13335
Data de defesa: 5-Fev-2015
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/1646/1/Camila%20Barbosa%20Riccardi%20Leon.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Dissertações - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.