Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13206
Tipo do documento: Tese
Título: Avaliação de funções executivas e não-executivas em adolescentes e sua relação com a inteligência
Título(s) alternativo(s): Executive and non-executive functions assessment of adolescents and its relation with intelligence
Autor: Sousa, Silvia Godoy de
Primeiro orientador: Capovilla, Alessandra Gotuzo Seabra
Primeiro membro da banca: Primi, Ricardo
Segundo membro da banca: Macedo, Elizeu Coutinho de
Terceiro membro da banca: Schelini, Patrícia Waltz
Quarto membro da banca: Rodrigues, Camila Cruz
Resumo: As funções executivas referem-se, de forma geral, à capacidade do sujeito de engajar-se em comportamentos orientados a objetivos, ou seja, à realização de ações voluntárias, independentes, autônomas, auto-organizadas e orientadas para metas específicas. Habilidades relacionadas às funções executivas sobrepõem-se ao conceito psicológico de comportamento inteligente, porém alguns estudos têm revelado inconsistências na relação entre tais funções e inteligência. Nesse sentido, o presente estudo investigou a relação das funções executivas e não-executivas com a inteligência. Especificamente, foram analisadas as diferenças entre grupos com inteligência média, inteligência superior e inteligência muito superior nas funções executivas e não-executivas; possíveis efeitos de gênero sobre o desempenho em funções executivas, não-executivas e inteligência; a relação entre funções executivas, não-executivas e inteligência; e se a relação entre inteligência e funções executivas é mais evidente do que entre inteligência e funções não-executivas conforme aumenta o nível de inteligência. Participaram 120 adolescentes de 15 e 16 anos, alunos do Ensino Médio, de ambos os sexos, de uma escola pública e três particulares do Estado de São Paulo, divididos em três grupos, quais sejam, inteligência média, inteligência superior e inteligência muito superior. O material utilizado para a coleta de dados se constituiu das Matrizes Progressivas de Raven Escala Geral, da Escala de Inteligência Wechsler para Crianças (WISC-III), do Teste de Stroop Computadorizado, do Teste de Fluência Verbal, do Teste de Trilhas B, do Teste de Vocabulário por Imagens Peabody, do Teste de Repetição de Palavras e Pseudopalavras e do Teste Figuras Complexas de Rey. Análises de Variância e de comparação de pares de Tukey revelaram diferenças significativas de desempenho entre os grupos nas medidas de QI verbal e de execução do WISC-III, fluência verbal, flexibilidade cognitiva, vocabulário e processamento visoespacial. Test t de Student evidenciou que o desempenho das meninas foi superior em relação ao desempenho dos meninos no subteste Vocabulário do WISC-III, enquanto os meninos apresentaram desempenho superior nos subtestes Informação e Cubos do WISC-III e na medida atenção seletiva avaliada pelo Stroop quando comparados com as meninas. Análises de Correlação de Pearson evidenciaram correlações entre os testes de inteligência, funções executivas e funções não-executivas, a maioria delas de baixas a moderadas, corroborando a literatura no que tange à multidimensionalidade das funções executivas e à necessidade de diferenciar tal construto em relação à inteligência. Não houve evidências de que a relação entre inteligência e funções executivas aumenta em função do nível de inteligência. Desta forma, essa investigação tentou auxiliar na compreensão da relação entre funções executivas, não-executivas e inteligência.
Abstract: Executive functions refer to the individual capacity of engage in objective oriented behaviors, that is, to carry out autonomous and auto-organized actions, oriented for specific goals. Abilities related to the executive functions overlap the psychological concept of intelligent behavior; however, some studies have revealed inconsistency in the relation between those functions and intelligence. Based on this, the proposed study investigated the relation between executive and non-executive functions with intelligence. Specifically, this study analyzed the difference between groups with medium, higher and much higher intelligence concerning the executive and non-executive functions; possible gender effects over performance in executive, non-executive functions and intelligence; the relation among executive functions, non-executive functions and intelligence; and if the relation between intelligence and executive functions is more evident than the relation between intelligence and non-executive functions as the intelligence level increases. The participants were 120 students, boys and girls at age 15 and 16, attending High School in one public and three private schools in the state of São Paulo. They were divided in three groups which are medium, higher, and much higher intelligence. The material utilized were Raven Progressives Matrices General Scale, Wechsler Intelligence Scale for Children (WISC-III), Computerized Stroop Test, FAS Verbal Fluency Test, Trail Making Test part B, Peabody Picture Vocabulary Test, Pseudowords and Words Repetition Test and Rey Complex Figure Test. Variance and Tukey posthoc analyses revealed significant differences in performance among the groups in the measure of verbal IQ and execution IQ in the WISC-III, verbal fluency, cognitive flexibility, vocabulary and visospatial processing. Student s t-Test evidenced that the girls performance were superior comparing to the boys on the Vocabulary sub-test from WISC-III, while the boys showed superior performance in the Information and Cubes sub-tests from WISC-III and in the selective attention measure evaluated by Stroop comparing to the girls. Pearson s Correlation Analysis evidenced correlations among intelligence, executive and non-executive functions most of them in a low to moderate level confirming literature regarding the executive functions multidimensionality and to the need of differenciating such construct regarding intelligence. There were no evidences that the relation between tests of intelligence and executive functions increases according to the intelligence level. So, this investigation tried to support the comprehension of the relation among executive, non-executive functions and intelligence.
Palavras-chave: avaliação;  funções executivas;  funções não-executivas;  inteligência;  assessment;  executive functions;  non-executive functions;  intelligence
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA COGNITIVA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Psicologia
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: SOUSA, Silvia Godoy de. Executive and non-executive functions assessment of adolescents and its relation with intelligence. 2012. 193 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/1765
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/13206
Data de defesa: 9-Ago-2012
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/1765/1/Silvia%20Godoy%20de%20Sousa.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Teses - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.