Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12444
Tipo do documento: Dissertação
Título: A dimensão política das competências dos executivos na sua relação com os stakeholders
Autor: Boulos Filho, Sami
Primeiro orientador: Brunstein, Janette
Primeiro membro da banca: Teixeira, Maria Luisa Mendes
Segundo membro da banca: Rodrigues, Andrea Leite
Resumo: O estudo realizado tem por objetivo identificar e analisar as competências dos gestores no que diz respeito à suas responsabilidades gerenciais para com os grupos de interesse da organização, os stakeholders. Trata-se de entender a dimensão política da competência que afeta as decisões dos gestores em cargos de direção e se traduzem em respostas aos desequilíbrios de interesses. Partiu-se da definição de competências de relacionamento coletivo de Holland, Ritvo e Kovner (1997), do conceito de stakeholders de Clarkson (1995) e da visão de competências de Zarifian (2003). Adotou-se a estratégia metodológica dos estudos qualitativos básicos, proposta por Merrian (1998), utilizando-se como técnica fundamental de análise entrevistas semi-estruturadas, realizadas com dez diretores e três presidentes de diferentes organizações, dos segmentos de varejo, química, editorial, financeiro, mídia, eletro-eletrônico, farmacêutica, alimentos, transportes e tecnologia. A seleção do grupo foi direcionada de forma a assegurar a presença de gestores que estivessem atuando nos níveis hierárquicos decisórios, não necessariamente na mesma empresa, tampouco no mesmo segmento de mercado. O processo analítico foi inspirado na análise textual interpretativa de Flores (1994) e na técnica de templates. Realizou-se também a análise documental, com base nos documentos fornecidos pelos entrevistados acerca das atividades que envolvem suas relações com os stakeholders. Os resultados alcançados apontam que os gestores buscam restringir o número de stakeholders; consideram alguns de pouca ou nenhuma relevância, aparentemente sem se preocupar com o fato de que tais stakeholders podem, em algum momento, exercer a força que possuem junto às organizações. Conclui-se que não foi identificada, pelos gestores, a mobilização das competências de relacionamento coletivo, como proposto por Holland, Ritvo e Kovner (1997). Porém, encontraram-se alguns aspectos pontuais na busca por informações acerca das demandas de parte dos grupos interessados, notadamente os stakeholders primários, e, assim mesmo, limitados aos grupos envolvidos em determinados eventos. O desenvolvimento de tal competência depende, porém, de um processo de reflexão, de exercício de equilíbrio, que só ganhará força no momento em que os gestores revirem o significado que a relação com stakeholders tem para eles.
Abstract: The aim of this study is to identify and analyze the competences of managers regarding to their managing responsibility to stakeholders. It refers to the political competence dimension that influences the decision making process of professionals in managing positions and reflects the responses to the unbalanced interests. Societal competence definition of Holland, Ritvo e Kovner (1997), stakeholders concept of Clarkson (1995) and competence concept of Zarifian (2003) were considered as basis. The methodological strategy adopted was basic qualitative studies, proposed by Merrian (1998), and fundamental technique was semi-structured interviews with ten directors and three presidents of different organizations, from retail, chemical, publishing, finance, media, electronic, pharmaceutical, food, transport and technology. The group selection was conducted in order to assure managers in decision-making position, not necessarily working neither in the same organization, nor in the same market segment. The procedures of textual interpretative analysis and templates techniques have based the analytical process. Analysis of documents was also utilized, based on documents released by managers regarding their activities within stakeholders relationship. Results achieved show that managers restrict the number of stakeholders in their decision-making processes. They consider some of none or little relevance, apparently without taking into consideration the fact those stakeholders sometime may make use of the power they have against organizations. Finally, it was not identified the societal competence mobilization, as proposed by Holland, Ritvo e Kovner (1997). Otherwise, it was noticed some intent to search for information on stakeholders demands, restricted to those considered as primaries, and limited to those groups involved in a specific event. The competence development depends on a reflexive process, on balance practice, which will take place when managers review the meaning of their relationship with stakeholders.
Palavras-chave: competência de relacionamentos coletivos;  competências societais;  stakeholders;  equilíbrio de interesses;  collective relationship competence;  societal competence;  stakeholders;  balance of interest
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Administração
Programa: Administração de Empresas
Citação: BOULOS FILHO, Sami. A dimensão política das competências dos executivos na sua relação com os stakeholders. 2009. 113 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/732
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12444
Data de defesa: 26-Fev-2009
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/732/1/Sami%20Boulos%20Filho.pdf
Aparece nas coleções:Administração de Empresas - Dissertações - CCSA Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.