Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12403
Tipo do documento: Dissertação
Título: Índice de sustentabilidade empresarial e retorno ao acionista: um estudo de evento
Autor: Dias, Edson Aparecido
Primeiro orientador: Barros, Lucas Ayres Barreira de Campos
Primeiro membro da banca: Kayo, Eduardo Kazuo
Segundo membro da banca: Silveira, Alexandre Di Miceli da
Resumo: O tema Sustentabilidade nas organizações tem sido bastante debatido, recentemente. Algumas correntes teóricas afirmam que, para garantir a perenidade, as organizações devem inserir na sua estratégia elementos que considerem o perfeito equilíbrio nas relações com diversos grupos de interesse. Esta linha teórica descreve que, os sistemas econômicos, sociais e ambientais estão integrados, e, portanto, as organizações não podem implementar estratégias que contemplem somente uma das dimensões. Outras correntes afirmam que, as organizações devem criar valor no longo prazo e concentrar seus esforços e investimentos na produção e na busca da competitividade e, para tanto, enfocando em um único objetivo: a maximização de valor da organização no longo prazo e, desta forma, haverá, conseqüentemente, ganhos e bem estar para toda sociedade. Neste contexto complexo, Índices de Sustentabilidade foram criados em escala global. Estes índices, em geral, avaliam várias dimensões das relações da organização com a sociedade, meio ambiente e com os provedores de capital para a empresa. No Brasil, especificamente no ano de 2005, foi criado o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). Anualmente, a BOVESPA anuncia ao mercado a nova carteira do ISE, na qual constam empresas que respondem, voluntariamente, um questionário amplo sobre as suas práticas de Sustentabilidade. A participação na carteira indica que estas empresas foram avaliadas de acordo com os critérios de Sustentabilidade da Bolsa. Existe muita discussão se as organizações que fazem parte deste indicador ou de indicadores similares trazem retornos anormais aos acionistas, e se, investimentos em práticas de sustentabilidade são bem vistos pelo mercado de capitais. O presente trabalho investigou, por meio da metodologia de estudo de evento, se a entrada de uma empresa na carteira do ISE, traz valor ao acionista. Foi estabelecido um período de evento de -15 até 120 dias do dia do anúncio e criado, dentro deste período, diversas janelas de evento. Nesta pesquisa, a metodologia foi aplicada de duas formas distintas: a primeira, por meio da comparação das empresas do ISE com um índice de bastante tradição no mercado de capitais brasileiro, o Ibovespa; e a segunda, fazendo-se a comparação com empresas que tem suas atividades principais dentro da mesma classificação setorial (de acordo com a BOVESPA) das empresas pertencentes à carteira do ISE, e que são chamadas, neste trabalho, de Grupo de Controle. Com relação aos resultados encontrados, quando comparadas com o índice de mercado as empresas participantes da carteira do ISE não demonstram retornos anormais acumulados positivos e, estatisticamente significantes, em nenhuma das janelas de evento do estudo. De qualquer forma, não foram encontrados, também, resultados robustos que levem a inferência de destruição de valor devido ao anúncio de entrada da empresa na carteira. Por outro lado, os resultados com Grupo de Controle indicam que, empresas que foram anunciadas como participantes do ISE, conseguem obter retornos anormais acumulados, estatisticamente significantes, em janelas próximas a data de anúncio. Sendo assim, estes resultados podem servir de apoio para os processos de tomada de decisão dos gestores das companhias, no estabelecimento de políticas relacionadas às práticas de Sustentabilidade nas organizações.
Abstract: There has been a lot of debate about Sustainability into the organizations recently. Some theorists state the organization should consider in their strategies elements that include the interest of the different stakeholders. This theoretical chain considers that economics, social and environmental systems are integrated, and so the organizations can t implement strategies which consider just one dimension. Other chain affirms the organizations should maximize the long term value and concentrate their efforts and investments on production and competitiveness, so they need to focus in only one objective, which is the long term value maximization of the firm, in this way, according this theory social welfare will be also maximized. In this complex context, sustainability indexes were created worldwide. These indexes in general, evaluate several dimensions and relations between the organization and society, environment and equity holders. In Brazil, was created in 2005 the sustainability index, ISE. Annually the BOVESPA announces to the market the new ISE Group, in which is included the companies that submit voluntarily, the answers to a wide survey about their sustainability practices. The inclusion on such group indicates the companies were evaluated according the rules of BOVESPA s sustainability rules. There are several discussions, if the organizations that make part of ISE group or similar, can capture abnormal returns to their shareholders, and if investments done in sustainability receive special attention by capital markets. This study investigates, using the event study methodology, if the announcement of being part of ISE group, creates value to shareholders. As event period was defined -15 to 120 days from announcement date, and in this period were created several event windows. In this research, the methodology is applied in two different ways: first; comparing the ISE group companies with a traditional Brazilian market index, the Ibovespa; second is the comparison with companies that have most part of their revenues from activities and products categorized in the same sector class (according BOVESPA) as the ISE ones, called in this study as control group. The results indicate the companies included in the ISE group do not capture Cumulated Abnormal Returns (CAR), when compared with the index market, in any event window. Anyhow, there were not found results that infer about lost of value, due the ISE announcement to the firm. By the other way, the results indicated that ISE companies can capture cumulated abnormal returns with statistically significant levels, when compared with the control group, in windows close to the announcement day. These results could be used to support manager s processes of decision, for establishing policies regarding sustainability of organizations.
Palavras-chave: índice de sustentabilidade;  sustentabilidade;  função objetivo da firma;  estudo de evento;  responsabilidade socioambiental;  desempenho financeiro;  teoria dos stakeholders;  sustainability index;  sustainability;  corporate objective function;  event study;  environmental corporate;  responsibility;  financial performance;  stakeholder theory
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Administração
Programa: Administração de Empresas
Citação: DIAS, Edson Aparecido. Índice de sustentabilidade empresarial e retorno ao acionista: um estudo de evento. 2008. 137 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/691
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12403
Data de defesa: 14-Fev-2008
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/691/1/Edson%20Aparecido%20Dias.pdf
Aparece nas coleções:Administração de Empresas - Dissertações - CCSA Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.