Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12354
Tipo do documento: Dissertação
Título: Retenção de caixa e liquidez nas companhias brasileiras: uma análise do período pré e pós-crise do subprime
Autor: Garbe, Hugo de Souza
Primeiro orientador: Nakamura, Wilson Toshiro
Primeiro membro da banca: Jucá, Michele Nascimento
Segundo membro da banca: Douat, João Carlos
Resumo: A retenção não usual de caixa é a tendência das empresas de ter maior liquidez. Após a crise do Subprime de 2008, observou-se que algumas empresas americanas retiam um montante maior de caixa, comparativamente ao período pré-crise. Esse comportamento foi atribuído, entre diversos fatores, ao conjunto de incertezas no ambiente econômico e regulatório. O objetivo do presente trabalho é transpor pesquisas realizadas nos Estados Unidos para a realidade brasileira, analisando sua aderência no contexto nacional. A população de interesse do presente estudo refere-se às empresas não financeiras listadas na Bolsa de Valores de São Paulo. Neste caso, temos 156 empresas que compões a amostra inicial. O estudo abrange o ano de 2003 a 2013. Empresas que não tinham capital aberto durante este período, foram retiradas da análise. Neste estágio, a amostra é de 83 empresas, que foi reduzida a 54 empresas abertas após checagem preliminar dos dados obtidos. A deflagração da crise econômica de 2008, os mercados internacionais se viram em uma situação de fragilidade, principalmente aqueles que não estavam preparados em termos de regulação financeira para enfrentar os seus efeitos. As crises econômicas incentivam as companhias a ter um nível maior de retenção de caixa, uma vez que há essencialmente uma redução de seus níveis de investimentos, redução do crédito no mercado financeiro, e os efeitos da incerteza quanto ao futuro da economia. Os autores supracitados analisaram o caixa de empresas norte-americanas durante a crise de 2001 e verificaram que durante o período houve retenção de caixa, se comparado com períodos anteriores. Na presente pesquisa, onde a amostra é composta por empresas com capital aberto na bolsa de valores de São Paulo, verificou-se nos dados estatísticos, que na comparação pré e pós-crise, há uma redução da retenção de caixa após 2008, o que nos traz a conclusão de que a crise econômica teve um impacto negativo nas empresas pesquisadas.
Abstract: The unusual keeper box is the tendency of companies to have greater liquidity. After the 2008 Subprime crisis, it was observed that some US companies retiam a greater amount of cash compared to pre-crisis period. This behavior was attributed , among several factors, the set of uncertainties in the economic and regulatory environment. The aim of this work is to incorporate research in the United States to the Brazilian reality , analyzing its grip on the national context. The population of interest in this study refers to non-financial companies listed on the São Paulo Stock Exchange . In this case we have 156 companies that comprise the initial sample . The study covers the years 2003 to 2013. Companies that were not traded during this period , were removed from the analysis. At this stage , the sample is 83 companies, which was reduced to 54 companies opened after a preliminary check of the data. The outbreak of the 2008 economic crisis , international markets found themselves in a situation of fragility , especially those who were not prepared in terms of financial regulation to address its effects. Economic crises encourage companies to have a higher level cash retention , since there is essentially a reduction in their levels of investment , reduction of credit in the financial market , and the effects of uncertainty about the future of the economy. The above authors analyzed the cash US companies during the crisis of 2001 and found that during the period there were cash retention, compared with previous periods. In this study, where the sample is comprised of companies with publicly traded on the São Paulo stock exchange , it was found in the data, that when comparing pre and post-crisis , there is a reduction of cash retention after 2008, which brings us to the conclusion that the economic crisis had a negative impact on companies surveyed.
Palavras-chave: fluxo de caixa;  finanças corporativas;  retenção de caixa;  cash flow;  corporate finance;  cash holding
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Administração
Programa: Administração de Empresas
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/640
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12354
Data de defesa: 2-Fev-2015
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/640/1/Hugo%20Garbe.pdf
Aparece nas coleções:Administração de Empresas - Dissertações - CCSA Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.