Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12330
Tipo do documento: Dissertação
Título: Capacidade dinâmicas das corretoras de valores mobiliários no Brasil: uma análise sob a perspectiva de processos e rotinas de busca e inovação
Autor: Costa, Fabiana Vieira da
Primeiro orientador: Meirelles, Dimária Silva e
Primeiro membro da banca: Popadiuk, Silvio
Segundo membro da banca: Takahashi, Adriana Roseli Wunsch
Resumo: Esta dissertação visou, através da análise das corretoras de valores mobiliários no mercado brasileiro, inseridas em um ambiente altamente turbulento, identificar e analisar os indícios e os elementos de capacidade dinâmica por meio de processos e rotinas de busca e inovação. A literatura acerca de capacidade dinâmica ainda é inconclusiva e controversa, principalmente no que se refere à compreensão de como as empresas desenvolvem essa capacidade. Nesse sentido, este trabalho é uma contribuição à discussão a respeito dos processos envolvidos no desenvolvimento da capacidade dinâmica. O método empregado na pesquisa seguiu uma abordagem qualitativa, exploratória e descritiva, o que envolveu a preparação de roteiro semiestruturado. Foram realizadas nove entrevistas com executivos de corretoras fundadas em diferentes épocas, algumas na década de 1930, 1960, 1990 e outras com menos de 5 anos de mercado. Além das entrevistas, foram utilizados registros documentais. A técnica adotada para análise dos dados foi a análise de conteúdo, segundo análise interpretativa de Gil Flores (1994). Foram analisadas as seguintes metacategorias: dinamismo do ambiente, indícios de capacidade dinâmica e processos e rotinas de busca e inovação. A primeira metacategoria está relacionada ao primeiro objetivo específico, que consistiu em identificar o dinamismo do ambiente e os fatores que explicam esse dinamismo, como recursos tecnológicos, relevância de outros recursos, ameaças e oportunidades, e adequação às mudanças no ambiente. A segunda metacategoria está relacionada ao segundo objetivo específico, que consistiu em analisar os indícios de capacidade dinâmica de acordo com os seguintes aspectos: recursos tecnológicos utilizados, busca de novos segmentos de atuação, prática de inovar e oportunidades de inovação. A terceira e última metacategoria está relacionada ao terceiro objetivo específico, que consistiu em identificar e analisar os elementos de processos e rotinas de busca e inovação. Nesse objetivo, as categorias identificadas foram: frequência de novos processos, memória da organização, mudanças nas rotinas operacionais, implementação da inovação, estrutura organizacional e inovação e motivação da inovação. Os resultados encontrados sinalizam que o desenvolvimento da capacidade dinâmica nas corretoras de valores mobiliários depende da maneira como elas respondem às mudanças do ambiente, dos investimentos em tecnologia e, ainda, das rotinas implementadas para a inovação e implementação de seus produtos e serviços. Apesar de atuarem no mesmo mercado, foram identificadas diferenças na gestão do negócio, de modo que foi possível agrupar as corretoras em três distintos grupos: i) grupo das corretoras que apresentam o desenvolvimento de capacidade dinâmica, possuem estratégias bem definidas, são corretoras proativas e realizam quase que continuamente investimentos em tecnologia e inovação de produtos e serviços; ii) este grupo vem fazendo um esforço em apresentar características evidenciadas de capacidade dinâmica, em alguns momentos percebem-se as transformações realizadas por essas corretoras, nota-se que os gestores já estão refletindo sobre suas ações e suas estratégias, e que as mudanças no ambiente já estão sendo readequadas no dia a dia de suas rotinas; iii) o terceiro grupo está um pouco distante em realçar características de capacidade dinâmica.
Abstract: Through the analysis of securities brokers in the highly turbulent Brazilian Market, the dissertation aimed to identify and analyze dynamic capability elements and evidences in processes and routines of innovation. The literature on dynamic capabilities is still inconclusive and controversial, especially with regard to the understanding of how companies develop this kind of capability. In this sense this work is a contribution to the discussion of the processes involved in the development of dynamic capability. The method used in the research has a qualitative, exploratory and descriptive approach, which involved the use of a semi-structured questionnaire. There were nine interviews with executives from firms with diversified ages: some founded in the 1930s, others in the 1960s, another group from 1990s, along with some that have less than 5 years in the market. On top of those interviews, additional documents have complemented the data set. The technique used for data analysis was content analysis, according to interpretative analysis of Gil Flores (1994). Three meta-categories were analyzed: environment dynamics, dynamic capability evidence, and processes and routines of innovation. The former category is related to research s first specific aim, which was the identification of the environment dynamics and the factors that explain this dynamism, such as technological and other relevant resources, threats and opportunities, adaptation to environmental changes. The meta-category that follows is related to research s second specific aim, which was the analysis of dynamic capability evidences in accordance with technological resources used, new business segments, innovation practice, and opportunities for innovation. The latter meta-category is related to research s third specific objective, which was to identify and analyze the elements of processes and routines that search for innovation. For this aim, six categories were identified: frequency of new processes, organization s memory, operating routine changes, implementation of innovation, organizational structure and innovation, and motivation for innovation. The research has found that the development of dynamic capabilities in securities brokerage depends on how they respond to environmental changes, how they make investments in technology, and also which routines are implemented for innovation and implementation of their products and services. Despite acting in the same market, differences in the business management were identified among them, so it was possible divide the brokers into three distinct groups: i) brokers who present the development of dynamic capability, have well-defined strategies, are pro-active, and continuously invest in technology and innovation of products and services, ii) firms in which managers are already reflecting on their actions and strategies in order to develop dynamic capability that can cope with changes in the environment; and iii) firms that are lagging behind, a bit far in dynamic capability development.
Palavras-chave: capacidade dinâmica;  rotinas de busca;  processos de inovação;  corretoras de valores mobiliários;  dynamic capabilities;  routines search;  process innovation;  securities brokerage
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Administração
Programa: Administração de Empresas
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/615
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12330
Data de defesa: 30-Ago-2013
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/615/1/Fabiana%20Vieira%20da%20Costa.pdf
Aparece nas coleções:Administração de Empresas - Dissertações - CCSA Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.