Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12212
Tipo do documento: Tese
Título: Capital intelectual e criação de valor nas empresas brasileiras: uma análise setorial na indústria de transformação no período de 2000 a 2006
Autor: Aguiar, Joao Francisco de
Primeiro orientador: Basso, Leonardo Fernando Cruz
Resumo: Ao se observar a evolução da razão valor de mercado das empresas pelo valor patrimonial, no período que vai de 1920 a 1997, observa-se uma forte elevação entre 1974 e1997. Esta mesma tendência é confirmada desta vez pela razão dos Investimentos em Ativos Intangíveis sobre o PIB, no mesmo período, de 1974 a 2007, alcançando, em 2007, uma participação da ordem de 8ª a 10% nos EUA, tão importante quando a dos Ativos Tangíveis na mesma data. O que tem surpreendido é o crescimento acima do esperado pela razão dos Investimentos em Ativos Intangíveis sobre o PIB, nos últimos 40 anos . Por este motivo, empresários, acadêmicos e pesquisadores, principalmente, têm manifestado crescente interesse em conhecer, classificar, criar indicadores, estimar o valor e, sobretudo, compreender sua influência na criação de valor nas empresas. |Um grupo importante de pesquisadores, liderados pelo economista John Kenneth Galbraith, em 1969, passou a conceituar os intangíveis como Capital Intelectual. Há várias propostas quanto à sua classificação, dentre elas uma que propôs três componentes: Capital Estrutural, Capital Humano e Capital Relacional. Nesse contexto, o objetivo desta pesquisa, foi o de testar o Modelo de Pulic (2000), do Coeficiente Intelectual do Valor Adicionado (em inglês VAIC), buscando avaliar a sua significância e a de seus componentes ( Eficiência do Capital Empregado, Eficiência do Capital Humano e Eficiência do Capital Estrutural) na criação de valor . Este modelo foi aplicado a uma base de dados ajustada a partir da Pesquisa Industrial Anual PIA, do IBGE, no período 2000 a 2006, por meio de painel de dados estáticos para os cinco setores da Indústria Brasileira de Tranformação analisados, compreendendo empresas com mais de 100 empregados. O modelo estático foi corroborado para todos os setores. O modelo dinâmico de dados em painel foi testado e confirmado pelo método de Arelano & Bond para três setores, quais sejam Fabricação e Montagem de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias, Fabricação de Móveis e Indústrias Diversas e Fabricação de Máquinas e Equipamentos.
Abstract: In observing the growth of the market to book value ratio of companies in the period from 1959 to 2007, we can see an uptrend period from 1974 to 2007; in this period the same trend is confirmed this time by the ratio of Investments in Intangible Assets over GDP, reaching a percentage of 8 to 10% in the USA in 2007, just as important as that of Tangible Assets on the same date. What has been surprising is the ratio of Investments in Intangible Assets over GDP growth beyond expectations in the last 40 years. For this reason, entrepreneurs, scholars and researchers, particularly, have shown growing interest in getting to know, classifying and creating indicators, estimating value, and above all, understanding its influence in the creation of value at companies. an important group of researchers, led by economist John Kenneth Galbraith, in 1969, began to perceive intangible assets as Intellectual Capital in 1969. There are several proposals regarding its classification, including one that proposed three components: Structural Capital, Human Capital and Relational Capital. In this context, the aim of the current survey was to test Pulic‟s Model (2000) of the Value Added Intellectual Coefficient (VAIC), seeking to evaluate its significance and that of its components (Capital Employed Efficiency, Human Capital Efficiency and Structural Capital Efficiency) in the creation of value. This model was applied and confirmed to a database adjusted from IBGE‟s Annual Industrial Survey PIA, in the period from 2000 to 2006 with a static panel data for all the five sectors studied, belonging to the Brazilian transformation industry comprising companies with more than 100 employees. Dynamic panel data was also corroborated in three sectors of the Brazilian Manufacturing Industry ( Manufacturing and Assembling Motor Vehicles, Trailers and Chassis; Furniture, Manufacturing and Sundry Industries (Toys) and Machinery and Equipment Industry).
Palavras-chave: Ativo intangível;  capital intelectual;  PIA;  VAIC, criação de valor;  Intangible Assets;  intellectual capital;  PIA;  VAIC;  value creation
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Administração
Programa: Administração de Empresas
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2557
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12212
Data de defesa: 14-Dez-2009
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2557/1/Joao%20Francisco%20de%20Aguiar1.pdf
http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2557/2/Joao%20Francisco%20de%20Aguiar2.pdf
http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2557/3/Joao%20Francisco%20de%20Aguiar3.pdf
Aparece nas coleções:Administração de Empresas - Teses - CCSA Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.