Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12186
Tipo do documento: Tese
Título: Valores relativos à competição organizacional e interações entre stakeholders
Valores relativos à competição organizacional e interações entre stakeholders
Autor: Domenico, Silvia Marcia Russi de
Primeiro orientador: Teixeira, Maria Luisa Mendes
Primeiro membro da banca: Hanashiro, Darcy Mitiko Mori
Segundo membro da banca: Gouvêa, Ricardo Quadros
Terceiro membro da banca: Estramiana, José Luis Álvaro
Quarto membro da banca: Paz, Maria das Graças Torres da
Resumo: Os desafios que se impõem ao planeta neste início de século XXI, requerem das organizações um novo olhar sobre seu funcionamento e as conseqüências de suas atividades, como vêm apontando autores de diferentes áreas das ciências humanas e sociais. As organizações agem em seu cotidiano por meio de seus stakeholders, que se relacionam em interações mediadas por linguagem, de forma estratégica ou comunicativa, visando à obtenção de recursos necessários à sua participação em ambientes competitivos. Um dos aspectos que subjazem às ações de entidades sociais são valores. Definimos valores relativos à competição organizacional (VRCO) como crenças socialmente construídas, que possuem significado para um indivíduo ou grupo, que consistem em princípios-meta, que orientam as ações sociais entre stakeholders, visando à obtenção de recursos em ambiente competitivo. Este estudo visou compreender como os VRCO se reproduzem nas interações entre stakeholders de organizações que atuam em economia de mercado. A pesquisa foi realizada sob a ótica da psicologia social sociológica, mediante a abordagem do interacionismo simbólico, em uma das maiores empresas coligadas ao projeto da Economia de Comunhão na liberdade (EdC), no Brasil. Configurando um estudo de caso, de natureza exploratório-descritivo-explicativa, os dados foram coletados mediante entrevistas, observação participante, conversas espontâneas e documentos, e a análise e interpretação dos resultados, inspiradas na pragmática e na hermenêutica. Vis-à-vis o recorte teórico, os resultados sugerem os valores relativos à competição organizacional como sendo fruto da busca de equilíbrio dinâmico entre as visões de mundo do fundador − do mundo como deveria ser e do mundo como ele é − e, as necessidades da organização, ora privilegiando ações estratégicas, ora baseadas em entendimento. Os VRCO foram definidos em função de diferentes stakeholders, revelando anti-valores e, ao mesmo tempo em que são produzidos nas interações, reproduzem os aspectos culturais das sociedades das quais os stakeholders fazem parte.
Abstract: The challenges that are imposed on the planet in the beginning of the twenty first century require a new overlook by the organizations about the way companies work and the consequences of their activities, as pointed out by the authors from different areas of human and social sciences. Organizations act daily through their stakeholders, whose relations happen in interactions mediated by language, which can be strategic or communicative, aiming to obtain the necessary resources for their participation in competitive environments. One of the aspects that is underlying the actions of social entities are values. Values Related to Organizational Competion (VROC) are defined as beliefs, socially constructed, that are significant for an individual or group, which consist in principle-goals that rule the social actions between stakeholders, aiming to obtain resources in a competitive environment. This study seeks to understand how Values Related to Organizational Competition (VROC) are reproduced in interactions between stakeholders of organizations that act in market economy. The research was performed under the approach of sociological social psychology, through the approach of symbolic interactionism, in one of the biggest associated companies to the project of economy of communion (EoC), in Brazil. Configuring a case study, with exploratory-descriptive-explicative nature, the data were collected through interviews, participant observation, naturally occurring talk and texts; and the analysis and interpretation of results were inspired in the pragmatic and hermeneutics. Vis-à-vis the theoretical approach, the results suggested the Values Related to Organizational Competition (VROC) as a result of the search for dynamic balance between the founder s visions of the world the world as it should be and the world as it is and the necessities of the organization, at times privileging strategic actions, and at other times based in understanding. The VROC were defined in function of different stakeholders, revealing anti-values and, at the same time that they are produced in interactions, they reproduce the cultural aspects of societies in which the stakeholders take part.
Palavras-chave: valores relativos à competição organizacional;  ação comunicativa;  economia de comunhão;  values related to organizational competition;  communicative action;  economy of communion
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Administração
Programa: Administração de Empresas
Citação: DOMENICO, Silvia Marcia Russi de. Valores relativos à competição organizacional e interações entre stakeholders. 2007. 251 f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/836
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12186
Data de defesa: 29-Jun-2007
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/836/1/Silvia%20Marcia%20Domenico.pdf
Aparece nas coleções:Administração de Empresas - Teses - CCSA Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.