Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12150
Tipo do documento: Tese
Título: A relação entre intangibilidade, desempenho financeiro e desempenho de mercado
Autor: Lauretti, Carlos Marcelo
Primeiro orientador: Basso, Leonardo Fernando Cruz
Primeiro membro da banca: Kayo, Eduardo Kazuo
Segundo membro da banca: Douat, João Carlos
Terceiro membro da banca: Marçal, Emerson Fernandes
Quarto membro da banca: Barros, Lucas Ayres Barreira de Campos
Resumo: O índice obtido pela divisão do valor contábil pelo valor de mercado do patrimônio líquido (Book-to-Market) é encontrado em estudos de finanças corporativas para capturar perspectivas de desempenho que não estão presentes nos demonstrativos contábeis. Estes estudos notam relações negativas entre ele e o futuro desempenho financeiro mensurado pelo retorno sobre os ativos, porém positivas com o desempenho de mercado mensurado pelo retorno para o acionista, mesmo que o retorno esperado para o acionista seja ajustado pelo risco não sistemático mensurado pelo Beta. O presente estudo procura mostrar que o índice Book-to-Market pode ser caracterizado como uma proxy para os recursos intangíveis idiossincráticos das empresas, e são estes recursos que proporcionam desempenho financeiro sustentável para as empresas. A sustentabilidade do desempenho financeiro pode explicar esta relação positiva entre o índice Book-to-Market com o retorno para os acionistas, já que os investidores estariam dispostos a aceitar um menor prêmio de risco oferecido por empresas intangível-intensivas. Se admitirmos a hipótese de eficiência de mercado, na qual os preços capturam todas as informações disponíveis publicamente ou não que afetem o valor das empresas, então as empresas intangível-intensivas apresentam menor risco. A presente pesquisa traz ainda a discussão de que sendo os ativos intangíveis idiossincráticos das empresas o que promoveria o desempenho financeiro sustentável, então uma métrica do constructo de intangibilidade teria maior poder explicativo para o observado desempenho financeiro e de mercado do que o Book-to-Market. A literatura de recursos estratégicos propõe como métrica do constructo de intangibilidade o índice Q de Tobin. Este estudo mostra que a utilização do índice Q de Tobin permite a construção de melhores estimadores de desempenho que o Book-to-Market, corroborando assim que é a intangibilidade que oferece melhores explicações para o desempenho financeiro e de mercado das empresas. Este estudo encontra uma forte relação positiva entre intangibilidade e desempenho financeiro sustentável e negativa com o desempenho de mercado.
Abstract: The index obtained by dividing the equity book value by market value (book-to-market) is found in corporate finance studies to capture performance perspectives that are not present in financial statements. These studies find a negative relation between it and the future financial performance measured by return on assets and a positive relation with market performance measured by return to shareholders, even if the expected return to shareholders is adjusted for non-systematic risk measured by Beta. This research attempts to show that book-to-market value can be characterized as a proxy for companies idiosyncratic intangible assets, and these resources provide sustainable financial performance. The sustainability of financial performance may explain this positive relation between book-to-market value and return to shareholders that are found in these studies, as investors would accept a lower risk premium offered by intangible-intensive companies. If we accept market efficiency hypothesis, by which prices capture all publicly or not available information affecting the value of companies, then intangible-intensive firms present lower risk. This research also brings the discussion that if it is the companies idiosyncratic intangible assets that promote sustainable financial performance then a measure of the construct of intangibility has greater explanatory power for the observed financial and market performance. Strategic resource literature proposes Tobin's Q as an intangibility construct metric. This study shows that the use of Tobin's Q allows the construction of a better performance estimator then book-to-market value, thus confirming that it is intangible assets that offers the best explanation for the companies financial and market performance. This study finds a strong positive relation between intangibility and sustainable financial performance and a negative relation with market performance.
Palavras-chave: ativos intangíveis;  book-to-market;  market-to-book;  price-to-book;  Tobin-Q;  intangible assets;  book-to-market;  market-to-book;  price-to-book;  Tobin-Q
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Administração
Programa: Administração de Empresas
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/800
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12150
Data de defesa: 6-Fev-2012
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/800/1/Carlo%20Marcelo%20Lauretti.pdf
Aparece nas coleções:Administração de Empresas - Teses - CCSA Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.