Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12106
Tipo do documento: Dissertação
Título: A cidade de Fortaleza e suas raízes industriais: ensaios sobre formação urbana e patrimônio industrial
Autor: Viana, Flávio Gondim
Primeiro orientador: Lima, Ana Gabriela Godinho
Primeiro membro da banca: Zein, Ruth Verde
Segundo membro da banca: Bastos, Maria Alice Junqueira
Resumo: Segundo o Anuário Estatístico do Brasil (1976) a população de Fortaleza que em 1890 era de 41 mil pessoas, passou para cerca de 2.571.896 habitantes em 2014, conforme dados do IBGE (2010). Esse aumento populacional ocasionou a rápida expansão do seu espaço urbano para as zonas Oeste e Leste da cidade. O processo de industrialização fortalezense ocorreu no lado Oeste da cidade, a partir do final do século XIX até a década de 1970. Investigar como se deu o início dessa urbanização, até o recorte da década de 1940, é o objetivo principal deste trabalho. Descobrir se esse fato dependeu diretamente da instalação das indústrias é a maior questão. Desde os anos de 1970, as indústrias localizadas na área urbana de Fortaleza vêm se transferindo para outras regiões do estado, deixando para trás os edifícios de suas fábricas. Alguns deles, já foram derrubados, outros ainda estão lá, fazendo parte da paisagem, mas desprovidos das suas condições de símbolos locais. Essa pesquisa, também pretende contribuir com questões relacionadas a valorização dos prédios industriais como parte da história das comunidades onde estão inseridos. Da industrialização em Fortaleza buscamos resgatar exemplos de três antigas indústrias da cidade: a Fábrica de Tecidos São José Philomeno S.A. Indústria e Comércio, as Oficinas do Urubu, pertencente à RFFSA, e a Brasil Oiticica S.A.. Analisando as mudanças ocorridas no entorno de cada uma delas, a partir duas instalações, e em seguida apresentando características de cada unidade fabril. Esta pesquisa procura contribuir com reflexões teóricas e históricas sobre a urbanização de Fortaleza, suas relações com o primeiro processo industrial ocorrido na cidade, além de problematizar a relação patrimônio e cidade.
Abstract: According to the Statistical Yearbook of Brazil (1976) the population of Fortaleza went from 41,000 people in 1890 to about 2,571,896 inhabitants in 2014, according to IBGE (2010) and estimates of the resident population of July 2014, published in the Journal Union official on 08/28/2014. This population increase caused rapid expansion of the urban space. From the 1970s the phenomenon of de-industrialization in the urban area of Fortaleza, in addition to causing the transfer of numerous plants to other parts of the city and the state of Ceará, contributed to the closure and abandonment of other areas, some of which are true documentary records of the landscape, identity and symbols that form the local history. On the theme of industrialization and urban space this work aimed to characterize the urbanization of Fortaleza, with reference to the historical context of industrialization from the installation of the first industries in the city. In the text are addressed issues related to industrial heritage, from the reasons why cultural property are not preserved and its implications in the history of communities. Industrialization in Fortaleza seek rescue examples of three ancient city industries: Brazil Oiticica SA , San José Textile Factory ( SA Philomeno Industry and Trade ), and the Oficina do Urubú (Office of the Vulture), belonging to RFFSA, trying to analyze not only the constructed object but the whole process and the circumstances that resulted in him. This literature qualitative study aims not reach conclusive criteria defining categorically that the urbanization of Fortaleza was determined by the arrival of industrialization, but rather to contribute reflections on the theoretical and historical implications of this fact.
Palavras-chave: urbanização de Fortaleza;  industrialização;  patrimônio industrial e cultural;  Fortaleza of urbanization;  industrial and cultural heritage;  industrialization
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU)
Programa: Arquitetura e Urbanismo
Citação: Viana, Flávio Gondim. A cidade de Fortaleza e suas raízes industriais: ensaios sobre formação urbana e patrimônio industrial. 2015. [145 f.]. Dissertação( Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, [Fortaleza] .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2787
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/12106
Data de defesa: 6-Fev-2015
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2787/5/Flavio%20Gondim%20Viana.pdf
Aparece nas coleções:Arquitetura e Urbanismo - Dissertação – FAU Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.