Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/11992
Tipo do documento: Dissertação
Título: Práticas criativas e territórios emergentes : o hibridismo do/nos elevados
Autor: Castanheira, Elisabete Barbosa
Primeiro orientador: Souza, Carlos Leite de
Primeiro membro da banca: Villac, Maria Isabel
Segundo membro da banca: França, Elisabete
Resumo: A presença da criatividade na sociedade contemporânea se dá de forma transversal. Como vetor de crescimento, está na origem de inúmeros outros conceitos. Da Economia Criativa de John Howkins à Classe Criativa de Richard Florida, a criatividade extrapola o âmbito artístico para se instalar como agente ativo na solução de problemas complexos, particularmente nas cidades. Primeiramente em megaescalas, posteriormente a criatividade passa a ser percebida em uma escala menor: as práticas criativas resultantes de microplanejamentos urbanos, que surgem a partir da base, da percepção de uma necessidade local. São as iniciativas Bottom Up, cuja proliferação pode se dar em territórios inusitados e cuja notabilidade tem se manifestado em cadência crescente. O presente trabalho atravessa a polivalência de algumas estruturas urbanas híbridas, similarmente presentes nas cidades de Paris, Nova York e São Paulo (respectivamente: o Promenade Plantée, o High Line e o Elevado Costa e Silva, também conhecido como Minhocão), para pontuar a micro escala da inovação não tecnológica no âmbito da cidade, as práticas criativas que hibridizam, resignificam e inventam territórios.
Abstract: The presence of creativity in contemporary society occurs across the board. As growth driver is the source of many other concepts. Between the concepts from John Howkins (Creative Economy) and Richard Florida (Creative Class), creativity goes beyond the artistic context and became an active agent in solving complex problems, particularly in cities. After large scales, creativity becomes perceived on a smaller scale: creative practices resulting from urban micro planning, arising from the base, the perception of a local need. Are the Bottom Up initiatives, whose proliferation can occur in unusual territory and whose notability has manifested itself in increasing cadence. This work crosses the versatility of some hybrid urban structures, similarly present in the cities of Paris, New York and São Paulo (the Promenade Plantée, the High Line and the High Costa e Silva, also known as Minhocão), to score the micro scale nontechnological innovation within the city, the creative practices that hybridize, reframe and invent territories.
Palavras-chave: criatividade;  inovação;  inovação social;  hibridismo;  creativity;  innovation, social innovation;  hybridity
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO::PAISAGISMO::PROJETOS DE ESPACOS LIVRES URBANOS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Arquitetura e Urbanismo
Programa: Arquitetura e Urbanismo
Citação: CASTANHEIRA, Elisabete Barbosa. Práticas criativas e territórios emergentes : o hibridismo do/nos elevados. 2015. 128 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/379
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/11992
Data de defesa: 27-Jan-2015
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/379/1/Elisabete%20Barbosa%20Castanheira.pdf
Aparece nas coleções:Arquitetura e Urbanismo - Dissertação – FAU Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.